Sábados de tensão

Toda semana acontece a mesma coisa. Lá por quarta ou quinta-feira, começo a planejar com detalhes a agenda de sábado. Eu amo sábado. Sábado é dia de fazer tudo aquilo que não deu tempo durante a semana.

É AÍ QUE MORA O PROBLEMA…

Sábado é dia de não acordar tão cedo, mas também é dia de arranjar tempo para tudo. É dia de ir ao salão, de fazer a mão, alguma hidratação no cabelo. É dia de ir à floricultura, na feirinha de orgânicos da Redenção, de pegar um sol, de ler os jornais sem pressa, de tomar chimarrão…

DE PASSEAR NO PARCÃO

É dia de almoçar tarde, mas para almoçar tarde é preciso tomar café cedo. E como sábado é dia de dormir até um pouco mais, o negócio é pular o café tradicional para almoçar na casa da mãe, ou da sogra, ou ir até o Gambrinus comer um linguado grelhado com caipirinha de limão.

ESTE É MEU CÉREBRO NA MANHÃ DE SÁBADO

Todo sábado de manhã é a mesma coisa: eu me pego estaqueada no meio da sala sem saber pra que lado eu vou.

E COMEÇO A FAZER CONTAS

“Se eu passear com o Bento no Parcão, vou demorar uma hora… É o tempo que eu deveria correr na esteira… Então, vou usar o tempo que eu correria na esteira para ir ao salão… Mas se eu não for cedo ao salão, não vou conseguir horário… Mas seu eu for cedo ao salão, vou deixar de tomar meu café com calma e ler o jornal no sol… Mas se eu tomar meu café com calma, quando chegar a hora do almoço eu não vou ter fome. Então, vou pular o café. Vou usar o tempo que eu tomaria café com calma para molhar as plantas e pensar mais um pouco…”

O NÓ VAI FICANDO MAIS APERTADO.

“Começo passeando com o Bento, passo com ele na farmácia e compro o hidratante que está faltando. Daí já uno o passeio com alguma outra utilidade. Com esse tempo destinado ao passeio, não vai dar tempo de correr na esteira. Então, vou comprar a mesinha para o quarto que está faltando. Se bem que eu já tinha decidido que não ia colocar mesinha nenhuma no quarto, que o banquinho da cozinha está resolvendo bem o problema.

O SÁBADO VAI FICANDO TENSO…

” Ou, então, eu passeio no Parcão, deixo o Bento em casa e vou ao salão. Mas a hora no salão é ao meio-dia, e eu vou terminar o passeio às 10h30min.

TENHO UMA HORA E MEIA PARA ENCAIXAR OUTRA COISA…

“Acho melhor desmarcar a hora no salão porque ela está empatando a minha manhã. Vou aproveitar para fazer os exames de sangue que a médica pediu há seis meses. Mas acabei de tomar café e tinha que estar em jejum… Pensando bem, se eu desmarcar a hora do salão, não vou ter tempo de voltar ao salão durante a semana. Mas se eu não desmarcar e a mãe ligar para almoçar, eu vou chegar atrasada. Mas se a mãe não ligar, eu vou ter perdido a hora no salão…

JÁ SEI!!

“Vou aproveitar e ir o supermercado! Nunca tenho tempo de ir com calma ao supermercado. Também posso levar as roupas para o conserto, nunca tenho tempo de me livrar da sacola de roupas para o conserto”

HÃ!??
QUANTO TEMPO TU FICA NESSA NEUROSE, MARIANA?

A MANHÃ INTEIRA!!

E daí eu vou ficando tão, mas tão, mas tão cansada de pensar nas mil e uma possibilidades que eu poderia fazer no sábado, que eu não faço nada.

NADA!!!!

Está coluna está publicada na revista Donna de 28 de abril de 2013

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.
  1. Ah, espero que tenhas resolvido pelo melhor: fazer nada, caminhar sem pensar, deixar o sábado passar.
    A gente tem tento compromisso, nao vale a pena criar quando nao tem, acho.
    Salão, consertos, mesinha, deixa pra depois.
    Ótimo findi!
    Bjs

  2. Ah, espero que tenhas resolvido pelo melhor: fazer nada, caminhar sem pensar, deixar o sábado passar.
    A gente tem tento compromisso, nao vale a pena criar quando nao tem, acho.
    Salão, consertos, mesinha, deixa pra depois.
    Ótimo findi!
    Bjs

  3. falae Mariana!!!!
    TODOS sofremos desse mal – mas mesmo que atrap…..PERAE TU NAO LEVOU O BENTO PRA PASSEAR NO PARCÃO ??????????
    Inadmissível dona Mariana kkkkkkk pobre Bento ;)
    Eu li no jornal hoje e tava eu rindo no meio do shopping
    te adoro!!!!!!!
    abraço

  4. falae Mariana!!!!
    TODOS sofremos desse mal – mas mesmo que atrap…..PERAE TU NAO LEVOU O BENTO PRA PASSEAR NO PARCÃO ??????????
    Inadmissível dona Mariana kkkkkkk pobre Bento ;)
    Eu li no jornal hoje e tava eu rindo no meio do shopping
    te adoro!!!!!!!
    abraço

  5. Adorei a coluna sabados tensos,como todas as outras, é incrivel a capacidade que tens de fazer do cotidiano do dia a dia relatos muito divertidos. Parabens pelo trabalho!

  6. Adorei a coluna sabados tensos,como todas as outras, é incrivel a capacidade que tens de fazer do cotidiano do dia a dia relatos muito divertidos. Parabens pelo trabalho!

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.