Acupuntura: a luz no fim do túnel para a artrose canina

Hoje completo 10 dias encerrada no bunker no ofício de terminar de escrever o novo livro. Quando não surta, Bento se comporta. A rotina com o animal não mudou muito em relação aos dias em que saio para trabalhar. A diferença é que agora eu vivo no campo de visão da criatura – e ele lembra que tem uma escrava à disposição para servir seu lanche da tarde. Assim sendo, dia após dia nesses 10 dias de absoluta solidão de bunker, Bento surge do nada e começa a berrar por bolinhas de ração das hepáticas.

bento1ELA ANDA DAS INCOMPREENSIVAS

586crazy-woman-calls-her-ex-boyfriend-65000-times-1050998-flash-1050998-flash3A CULPA É SEMPRE MINHA

Hoje, porém, mais precisamente daqui a pouco, às 9h30min da manhã, temos uma consulta com a Dra. Gabriela no Hospital Veterinário. Explico: meses atrás, recebi o email de uma querida leitora, cuja mensagem fiquei agora há pouco tentando encontrar no caos do meu email e infelizmente não achei (a ideia era agradecer publicamente o carinho), com a indicação de acupuntura para o problema da artrose do animal. Ela me contou que teve um York que viveu 18 anos – e que a terapia com acupuntura ajudou muito ele contra as dores da artrose. Este email me abriu os olhos para esta alternativa, visto que Bento piorou um bocado, está um pouco mais manquinho, e eu gostaria de tentar reverter esse processo, ou ao menos estagná-lo enquanto é tempo. Sim, o animal toma aqueles comprimidos com glucosaminha e controitina e tal. Só que não vejo mais surtir tanto efeito.

bento1SÓ O COMUNISMO É PIOR QUE A VELHICE

Outra leitora querida, a Marcela, cujo email tive a felicidade de encontrar, escreveu sugerindo o nome da veterinária Michelle Peres, da Integrativa Vet. Me contou que Michelle tem pós em acupuntura, mas eu sou tão imbecil que só fui ver o email agora, já com a consulta marcada. Por um lado, ir até o Hospital Veterinário será bom porque é lá que habita a pediatra do animal, a Dra. Neusa Pacheco, e ela tem todo o histórico dele. Fica mais fácil, inclusive, para a Dra. Gabriela olhar o raio X que já foi feito e verificar o tamanho da artrose do cotovelo.

bento1SÓ O COMUNISMO É PIOR QUE A VELHICE

olivia10ELE DEU PRA FICAR REPETINDO ISSO AGORA

Obviamente contaremos aqui e em vídeo como foi a consulta – e espero que a Dra. Gabriela nos acene com uma radiante luz no fim do túnel. Porém, como tenho complexo de Doctor Google, obviamente dei uma bisbilhotada para estar mais por dentro dos benefícios que essa técnica nos reserva. Penso até em aproveitar a viagem e pedir umas agulhadas no pescoço para aliviar os sintomas desses dias grudada no computador encerrada no bunker.

bento1VAI QUERER TIRAR LASCA DA MINHA CONSULTA

Acredito muito na troca de experiências entre donos de cachorros a fim de que a gente ajude uns aos outros a encontrar soluções para eles. É por isso que fico tão grata cada vez que recebo mensagens e emails – e me coloco sempre à disposição para ajudar. Senti um conforto, por exemplo, ao ler o depoimento da Carla Toscano, que procurou um acupunturista para Beans, seu poodle, que começou a desenvolver artrose quando chegou aos oito anos de idade.

Diz Carla: “Beans começou a ter dificuldades de movimentos. Quando a artrose foi diagnosticada, morri de dó dele. A veterinária receitou um anti-inflamatório que deveria ser dado mês sim, mês não, para o resto da vida. Procurei a acupuntura para ver se ajudava o meu velhinho. O Beans voltou a se movimentar e só recorro a anti-inflamatórios quando ele tem muita dor”.

bento1ESTOU DOS SALVOS

Escuta essa, então, contada pela Dra. Ayné, que é veterinária e acupunturista em São Paulo: “Uma vez chegou a mim o caso de um pastor alemão que não andava mais. O dono não acreditava que ele voltaria a andar, mas eu quis tentar. Em duas sessões, ele voltou a caminhar. O animal tetraplégico, mesmo com cirurgia não voltaria a andar”.

bento1JÁ POSSO ESPERAR  UM MILAGRE

Agora, eu me pergunto: se o animal, manco de artrose do braço direito, já exige passeios diários matinais de 50 minutos, o que dirá se voltar a ficar zero bala (o que, oxalá, espero que aconteça)?

bento1VOU QUERER IR ATÉ A ARENA E VOLTAR

woman-with-shame-262x400ALGUÉM DUVIDA?

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.