Dias de cinema na Cidade Maravilhosa

Bento acaba de soltar um pum na sala do apartamento das nossas férias. O animal não tem limites e muito menos respeito. Não trabalha, não faz nada da vida, ganha o privilégio de viajar de TAM na cabine do avião, de se hospedar no coração de Ipanema e ainda assim se julga no direito de soltar um pum na cara da família.

bento1ESTOU COM GASES

Não podia ser diferente. Teve um ataque histérico esta tarde nas areias do Posto 10 quando enxergou o vendedor de esfihas. Quando morávamos no Rio, Bento era o devorador de esfihas do Mustafá e do Kahled. A ponto de os vendedores já nos enxergarem embaixo do guarda-sol e gritarem: “Vai uma esfiha aí, Bento?”.

bento1PERGUNTA IDIOTA

Só que o animal tinha quatro anos; agora tem 13 e está com o sal suspenso da alimentação. Ainda assim, ainda sabendo das restrições alimentares, teve um surto quando enxergou o vendedor do Mustafá.

bento1MORDI AS CANELAS DELE

Não tive alternativa a não ser deixar o animal relembrar seus tempos de carioca. Comprei a esfiha. E agora ele se acha no direito de soltar um pum na minha cara.

bento1A CEBOLA ME DEU GASES

Estamos no nosso quinto dia de férias e terceiro de Rio de Janeiro. O tempo está daqueles de cinema, sem uma nuvem no céu. Eu gosto de bom tempo, mas me canso um pouco do calor – e está mais quente do que o normal para esta época do ano. Tampouco sou muito fã de praia, de modo que, se chover (e isso acontecerá daqui dois dias, oba!), tenho programas muito mais interessantes em mente do que ficar estatelada na praia.

Ontem, domingo, depois de passear com o animal, Chico e eu colocamos o tênis e resolvemos ir a pé até o Jardim Botânico. Foi uma boa pernada. Era essa a ideia, fazer um pouco de exercício. Caminhamos por todo o Jardim Botânico e de lá pegamos o caminho rumo ao Parque Lage. Não se antes fazer um pit stop em um boteco que nos pareceu interessante, visto que trazia o slogan “a melhor caipirinha do Rio”.

Olha!

caipirinhaOOOOOOOOHHHHH!!!!
KIOSQUE DO PORTUGUÊS
Na esquina da Rua JJ Seabra com a Rua Jardim Botânico.

A caipirinha e meia porção de bolinho de bacalhau

Se a capirinha é a melhor do Rio? Não, não é. É boa, vale a pena experimentar, mas nós pedimos sem açúcar e ela veio com açúcar, o que me fez gostar menos ainda. Feito o pit stop, seguimos caminhando mais umas três quadras até o Parque Lage. Fala-se muito do programa de tomar um café da manhã ou almoçar no Parque Lage – e eu estava muito curiosa para ver de perto a coisa toda. Adorei o parque a vegetação de 52 hectares. Mas francamente… A mansão que hoje serve de escola e tem uma cantina precisa urgentemente de uma restauração.

parque-lageA MANSÃO E ESSA PISCINA PODRE QUE MERECIA UM TRATO NA ÁGUA
Lá no fundo fica a cantina e as pessoas sentam para tomar café e almoçar.
Eu não tive vontade de fazer o programa
. Gostei muito mais da floresta ao redor do parque

Cumprida a programação, caminhamos cerca de 4 quilômetros de volta. Ao todo, ontem, devemos ter caminhado uns 10 quilômetros, o que me fez chegar em casa com as pernas e os glúteos em chamas (sim, estou fora de forma). Mãe e Lulu até me convidaram para andar de bicicleta do Itaú, mas não havia a menor chance. Já Olivia não recusou o passeio. Foi na cestinha da vóva feliz da vida pela orla.

olivia_795261267_nREPAREM NA CARA DE SATISFAÇÃO DA ESPÉCIE

Hoje de manhã, ainda doloridos da puxada de ontem, resolvemos que ficaríamos na praia em clima de contemplação. Não é meu programa favorito, mas estava a fim de me vingar de todas as segundas-feiras do mundo e ficar uma segunda-feira sem fazer nada olhando para o infinito do mar. Alugamos cadeira e guarda-sol e nos esprememos na sombra.

Olha!

bbPÉS E PATINHAS NA AREIA NO DIA EM QUE O ANIMAL MATOU A SAUDADE DA ESFIHA

Um lugar muito bacana de ir e que estivemos no dia da chegada ao Rio, na sexta-feira, é o Complex Esquina 111. Dos mesmos donos do Complex de POA, o carioca funciona na Rua Maria Quitéria 111 e vale muito a pena conhecer. Estava com toda a calçada e os três andares da casa lotados na noite de sexta. Tomamos várias caipirinhas outras várias cervejinhas e entramos as férias com os dois pés na jaca.

enxaqueca9ACORDEI COM UMA DOR DE CABEÇA DOS DIABOS

O programa desta noite de segunda-feira ainda não sei qual será. E enquanto pensamos, tento responder às dúvidas de muitas gurias que me perguntaram como faço para viajar com os cachorros no avião. Vamos lá:
1) Apenas a TAM aceita animais na cabine e eles precisam ser de pequeno porte e caber nas medidas da casinha que a companhia fornece (a companhia fornece as medidas, não a casinha!!).
2) Na hora da compra da passagem, é preciso fazer a reserva para o animal. A companhia leva em torno de 48 horas para confirmar a reserva, pois tem que checar se não há outros animais já confirmados no mesmo voo. Podem apenas 3 cachorros por voo. E se há um gato confirmado, a companhia não confirma nenhum cachorro. E vice-versa.
3) Eu prefiro reservar minha passagem e só emitir o bilhete depois que consigo confirmar o Bento. E costumo ser uma mala. Fico ligando umas duas vezes por dia para saber se já confirmou. Foi uma própria funcionária da TAM que me aconselhou a ser chata.
4) No dia do embarque, tem que levar a carteira de vacinação com as vacinas em dia e um atestado de saúde dado por um veterinário. Basta apresentar isso no balcão. Então, na hora, tem que pagar uma taxa + um valor X vezes o peso do animal dentro da casinha. O Bento, por exemplo, pesou 9 quilos dentro da casinha e pagamos cerca de R$ 250.
5) Ele viaja dentro da casinha embaixo da poltrona da minha frente, ou seja, nos meus pés. Não dou nenhum remédio porque o Bento é acostumado a viajar, viaja desde pequeno. Vale avaliar cada caso. Veterinários saberão indicar algum tranquilizante para um animal mais ativo.

Se ele gosta da perspectiva de pegar avião?

BENTOOREPAREM NA EXPRESSÃO DO ANIMAL A CAMINHO DO AEROPORTO E TIREM SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES

Compartilhar
10 Comentários
  1. Mari, já visitei o Parque Laje e a minha impressão foi a mesma que a sua. Agora, sobre o anúncio de chuva: que ela seja beeeeem passageira, pois chego no RJ na sexta pra aproveitar até terça, já que aqui na terra da cerveja dia 2 de setembro é feriado… continue contando as boas daí!!! Bj

  2. Mari,
    a Azul só permite que os pets viagem na cabine junto com os seus donos, segundo me informou um funcionário quando consultei para levar o meu Bento de POA para Santa Maria, todavia, ainda não me aventurei.

  3. Juro que tive que ser discreta no trabalho Mari, estava rindo litros com a história do pum do Bento…lembrei do meu cachorro, o Zeus, que quando faz dessas me olha com uma cara do tipo “eu sei o que eu fiz, estou dos envergonhados” huahahua, amei a epopeia em busca da amada esfiha!

  4. Oi Mariana, tudo bem? Gostaria de aproveitar que vc está na minha cidade e sugerir algumas gordices… No Jardim Botânico (eu sei que vcs já foram), do lado de fora – entrando pelo estacionamento, tem um lugar excelente para fazer um lanche, tomar café ou almoçar: La Bicyclette (é limpo, viu?). Outro lugar que vcs devem ir é na boulangerie Guerin (Av. Bartolomeu Mitre, 630 – Leblon), tem em Copacabana e no Jardim Botânico tbém, é maravilhoso…

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.