Ser querido e querer bem

Como não poderia deixar de ser, ontem fiz fila por um autógrafo da minha musa Cláudia Tajes, que estava na Feira autografando o seu Sangue Quente. Achei que o Bento curtiria o passeio e dei um jeito de passar em casa e convidá-lo para me acompanhar – ao que prontamente ele atendeu, saltando dentro do carro.

bento clássicaNÃO RECUSO PASSEIOS

Chegamos à Praça da Alfândega com 40minutos de folga antes do horário da sessão. Demos uma volta pela Feira, Bento andou boa parte dos soltos e ficamos com sede. Deu vontade de sentar para tomar um café e uma água. Quer programinha melhor para uma segunda-feira perder o ranço de segunda-feira? O problema foi a presença do animal.

bento clássicaNÃO ME DEIXARAM ENTRAR NOS BISTRÔ

Sério, tem coisas que eu realmente não entendo e grande parte desse post será em função dessa minha incompreensão. Pedi à garçonete se eu poderia sentar num cantinho com o animal. Ele ficaria entre as floreiras, com metade do corpo pra dentro e metade pra fora do bistrô – exatamente para passar o mais despercebido possível. Estava praticamente vazio o lugar.

bento clássicaELA NÃO DEIXOU

Pedi que falasse com o gerente. Ele também não deixou. Foi quando um senhor, que estava ali pela volta, olhou para nossa cara de frustração e disse.
– Na Europa eles frequentam todos os cafés, né?
– Pois é… – eu respondi.
E fomos embora.

Conseguimos comprar uma garrafinha de água no Subway, do outro lado da praça.

bento clássicaEU QUERIA O SANDUBA DE ALMÔNDEGAS

Sim, o animal percebeu que estava no Subway e, como se não bastasse, queria que eu comprasse o sanduiche de almôndegas. O problema é que faltavam 10 minutos para a Claudete começar a autografar – e calculei que a fila já estaria grande.

E estava!

palmas-1VIVA A CLAUDETE!!

Achei que seria tranquilo. O animal já tinha bebido a água dele e ficaríamos na fila. Mas de repente… Não mais que de repente… Os Concertos Comunitários Zaffari começaram a tocar. Eu estava no paraíso: segunda-feira de sol, na Praça da Alfãndega, ao som de um concerto e na fila de autógrafos da minha grande amiga

bento clássicaEU FIQUEI DOS APAVORADOS

Se tivesse ficado dos apavorados no chão ainda vá lá. O problema é que quis ficar dos apavorados no colo.

bento clássicaNÃO QUIS SAIR DO COLO

Visto que o animal está pesando sete quilos e nós ficamos mais de uma hora na fila, me liberei do pilates e de qualquer tipo de ginástica pelo resto da semana.

27 panic460MEUS BÍCEPS ARDEM DE DOR

Não tardou para o animal ser reconhecido na fila. Fez fiasco, claro. Porque fica posando dos machos no blog e chega em lugar público e pede colo. Mas querem saber? Não estava nem aí. Do colo é que não desceu de jeito nenhum. Primeiro foi o Cesar Miranda que veio nos fazer companhia.

Olha o passarinho!

cesar bentoReparem, por favor, no meu sorriso amarelo com o peso morto de sete quilos no colo. Agora, reparem na empáfia do animal. Não bastasse estar no colo, sequer dignou-se a olhar para a câmera.

bento clássicaESTAVA SEM O MEU COLAR DE MANO

Bela desculpa essa. Poucos minutos depois, a querida Cintia Moscovich nos encontrou. Ficou feliz da vida – e eu também: adooooro a Cintia. Pediu para fazer uma foto para o FB, pois é fã do animal e da Olivia.
– Claro, Cintia, pode fazer! – respondi.

Olha o passarinho!

cintia bentoO animal não olhou de novo pra câmera!
Pode!? Agora me digam?
O animal não merece um tapa na orelha?

bento clássicaJÁ DISSE QUE ESTAVA SEM O MEU COLAR DE MANO

Chico mandou um torpedo perguntando se deveria ir ao nosso encontro.
– Nem pensar!!! – respondi. – Não aguento mais segurar sete quilos no colo. Bento está odiando tudo. Quem sabe jantamos bife à parmegiana no Puppi Baggio? – perguntei.

bento clássicaBOA IDEIA

Eu sou uma escrava da criatura mesmo. Porque depois de ficar mais de uma hora com ele no colo, ainda cogitei fazer o programa preferido do animal e ir ao Puppi. Chegamos ao Puppi, mas o Puppi estava fechado.
– E agora? – perguntou o Chico.

bento clássicaEU QUIS DESCER NA PADRE CHAGAS

Com o animal surtando na janela, estacionamos o carro ali pelos arredores do DadoPub e do Constantino e descemos. Fomos rumo ao Constantino, que estava mais sossegado. Aliás, não havia ninguém nas mesinhas da frente do Constantino. Como ventava e estava um pouco frio, pedimos para sentar mais protegidos, na varanda embaixo do teto.
– Com cachorro não pode – avisou o garçom.
– O senhor poderia perguntar para o gerente, já que não tem ninguém? Ele vai ficar quietinho embaixo da mesa e está um pouco frio para ficarmos na calçada – eu pedi.

Ele saiu e voltou.
– Com cachorro não pode – repetiu.

bento clássicaFUI NEGADO DE NOVO

Então eu falei para o Chico:
– Quer saber? A gente está é perdendo tempo. Vamos prestigiar quem gosta da gente, quem nos trata bem. Vamos ao Press da Hilário.
– Claro! – disse o Chico.

E então, na noite de segunda-feira, com o céu azulado e estrelado e um clima europeu, sentamos os três na varanda do Press, pedimos uma garrafa de vinho branco geladinho e um dos meus pratos preferidos: camarões crocantes!

Olha!

CROCOOOOOOOOOHHHHHHHH!!!!!

bento clássicaEU ADORO O PRESS

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

33 Comentários
  1. ah, Mari! Eu já fui corrida de todo o lugar que tu possa imaginar por causa do meu animal (um shih tzu de 6 kg). Sim, porque, já pensou se ele mata alguém do alto de sua fofura? Já nem tento mais, só me estresso com isso! mas pretendo levá-lo dia 12 na Feira pra te ver, até porque, lá ele já foi várias vezes e sempre foi bem recebido. Francamente, me irrito só de ouvir teus relatos, porque já passei por várias situações assim. Uma época, cheguei a pesquisar lugares onde eu poderia ir com o animal, mas até me desestimulei de tão chatas que são essas situações… Enfim! Se tiveres dicas, estamos aceitando! :)

  2. Oi Mari!
    A falta de tino empresarial dessa gente ainda me abala!
    Sei que já escreveste sobre isso, mas acho que deveria ser digno de material especial no Donna os locais pet friendly da cidade.(embora acho que me lembro de algo assim, meses atrás). Repetimos :)
    É inegável que cada vez mais as pessoas têm um cão de companhia. Companhiaaaa.
    Bom, ao menos já existem esses locais onde podemos levar nossos pequenos. E acho muito “dos legais” teus comentários sobre eles.
    Bjks

  3. Bah Mari, concordo contigo. Eu também tenho cachorro e quando saio para passear com ele, não raro encontro resistência por parte dos estabelecimentos comerciais (cafés e afins) e também de algumas pessoas, principalmente as mais idosas, que nos olham com uma expressão de indignação e com desprezo para os nossos anjinhos. Mas, aqui vai uma dica: Na 24 de outubro, na Croassonho, os nossos amigos são super bem recebidos, com direito a bistecas e potinho de água, servidos nas mesinhas da rua. Vai la com o Bento, acho que vcs vão gostar.
    Bjuss

  4. Deatlhe que sábado sentei na varanda do Constantino no almoço (usam para o buffet do Le Bristot) e haviam 2 cachorros “dos grandes” sentados lá……

  5. Oi, Mari, Bento e Olívia!
    Eu estava pensando exatamente isso ontem. Quero uma Lulu da Pomerania e fiquei pensando nas minhas atividades e como eu poderia inseri a canina.
    Por ser tão pequena, eu poderia carregá-la na bolsa e entrar em alguns locais, visto que ela não iria para o chão.
    Mas, infelizmente são poucos os locais que podemos ficar a vontade com os nossos pets.
    Será que existe algum site que informa os locais aqui de Porto que aceita?
    E uma perguntinha (vergonha): no Pupi eles aceitam mais de um cão por mesa? Precisa reservar? Eu e as minhas amigas queremos fazer um almoço de confraternização canina e pensamos lá.
    Beijo estilo Felicia para o Bento e Olívia e obrigada Mari!

  6. Mari, também acho um absurdo nossos “filhos” (o meu é filho, filho, meeeesmo) serem barrados em alguns locais. Tão retrógrada essa decisão, em especial nos dias atuais, em que os animais são membros da família como qualquer outro.
    Enfim, respeito a decisão dos bares/cafés/restaurantes, mas não entendo. E assim como tu, faço questão de voltar aos locais onde o Tadeu (meu filho!) é bem recebido, pois quando é assim, também me sinto especial. :)
    Beijão em ti, e outro no Bento.

  7. Oi Mari e meninas!

    Sei bem o que é isso,pois também tenho um animal(scott terrier)e muitas vezes fui barrada,mas agora tem uma cafeteria,perto da minha casa que adoram o Elvis e a gente pode sentar na parte da frente.O lugar é acolhedor o café é ótimo,as medias lunas divinas, enfim tudo muito gostoso.O nome do lugar é Sabor de Luna,inclusive a Mariana já ganhou deles uma cesta e postou a foto no blog..bjss

  8. Mais um motivo para gostar do Press Hilário! Infelizmente ainda existem estabelecimentos que não percebem que locais pet friendly são procurados e cada vez mais comuns…. Parecem andar na contramão!
    Bj

  9. É um absurdo toda essa situação! Os empresários deveriam estar preparados para recepcionar os nossos cachorros em diversos lugares, são nossos companheiros pra toda vida. Eles não conseguem percebem que ao não deixar entrar um animal de estimação no seu estabelecimento, os clientes perdem o prestígio pelo lugar.
    Mudando de assunto, tu viu o novo corte de cabelo da tua musa Jennifer Aniston??

    Beijos!

  10. Oiê Mariana!!!! Amo Bento e Olívia e o meu domingo só começa depois de vê-los. Tens que agradecer ao Bento o final do dia no Press, porque foi só pela presença dele que não te aceitaram nos outros lugares….Ele deve ter subido no teu conceito e tivestes uma enorme recompensa pelo cansaço e esforço despendidos com os nove quilos do Bento! No fim deu td certo, né? Amo Bento e Olívia e td que escreves, bj

  11. Oi Mari…

    te entendo perfeitamente… Sou consultora e viajo quase todas as semanas… Preciso deixar o Aslam com a mãe, por que os hoteis não aceitam cachorros… Pensa.. ele ia ser o cachorro mais viajado da minha cidade… hehehe…
    Mas, quando estou em Caxias, também tenho essa dificuldade, por que os lugares nao nos deixam entrar… as vezes nem para comprar uma agua…
    Enfim.. e pensar que nossos animais são mais limpinhos que muita gente que esta por la.. afff….

  12. Gente, quem quiser levar o cachorro no centro, tem um café maravilhoso que abriu na praça em frente ao Hotel Plazinha, está totalmente revitalizada e o café é maravilhoso!! Um passeio ótimo para os cães e seus donos!! Dia de semana o café fica aberto até as 20 horas!!

  13. O que mais me espanta é que os portoalegrenses, de um modo geral, se acham “dooos evoluídos”. Nossa cidade é verdadeiramente uma província…os bares e restaurantes costumam fechar aos domingos e às segundas, os cardápios não contém legenda em inglês, salvo raríssimas exceções, há lugares “pet friendly”…só nos resta mesmo, os “opened mind”, prestigiar os lugares que nos tratam bem!!! Um beijo!

  14. Oi Mari, temos dois shibas, já cansamos de sermos barrados em vários lugares, e olha q moramos em Buenos Aires, a cidade q tem mais cachorro por metro quadrado, mesmo assim, ainda mais acessível nesse quesito (animais q podem frequentar lugares com seus donos) q Porto Alegre. Acho q bom senso e cortesia de ambas as partes, gerentes e donos de caes, podem ser aplicados pra q comecem a perceber a boa oportunidade q existe. Porém, nao tenho a menor dúvida q ainda vai demorar um tempo pra poder ter o prazer de sentar numa varanda de um restaurante qualquer, acompanhados dos nossos caes.

  15. Mari, hoje de manhã enquanto dirigia eu estava ouvindo a Gaucha e a Tânia Carvalho disse que havia ido a Feira e segurado o Bento no colo. Serio isso? Mas o animal não é bravo? Fiquei com ciúmes, tbm quero segurar o Bento!!
    Beijos.

    Gabi

  16. Aiaiai……até quando vamos ser barradas com nossos filhos caninos? Estive no Rio (sim, fui eu que tirou a foto com o Vida Peregrina na Livraria da Travessa) semana passada e fiquei muito feliz de ver a presença de cães em muitos estabelecimento. Em um, inclusive, havia um dog alemão (que, definitivamente, não é pequeno) e estava todo mundo convivendo numa boa.
    Concordo com a Ana quando ela diz que é falta de tino empresarial, mas também acho que é um provincianismo dessa terra.
    Nossos filhotes não fazem mal à ninguém e são mais educados que muita gente.
    Obrigada Mari por ser nossa porta voz nesse assunto.
    Bjs para ti, o Bento e a Olívia

  17. Cara eu gosto de animais…mas eu não gosto deles nesses ambientes, como bares e restaurantes. Desculpa todos e todas que acham que seus pets estão sendo menosprezados. É que por mais limpinhos que vcs possam pensar que eles estão, na verdade muitos podem ser hospedeiro de doenças, e alergias. Lugar para alimentação e animais não combinam…mesmo que na EUROPA, E EM QUALQUER LUGAR do MUNDO admita, não é higiênico.
    Poa realmente é uma província, exatamente pq as pessoas a fazem assim quando imaginam que tudo deve vir de encontro apenas as suas necessidades e não se importam se isso causa algum desconforto aos demais. Lugares pet friendly poderiam existir, mas bem sinalizados, para quem não curte, não ir.
    E quanto as caras de censura das “pessoas idosas” , D. Mariana, a que vc se refere, eu não sou idosa, e também não gosto quando tento fazer minha corrida pela manhã e a rua fede a xixi de cachorro; ou quando não tem um cocô bemmmmmmmmmmm grandão em frente ao jardim do meu prédio. Aliás eu queria dividir a conta com esses amigos de animais, do pagamento do jardineiro, coitado, que tem que limpar aquilo.
    Aliás na Europa, e não apenas lá, mas tbém nos EUA, as pessoas têm mais cuidado em não incomodar os outros; não cometer nada que vá perturbar o bem estar do vizinho, de uma pessoa que passa pela rua, etc etc . Já que para vcs, o bom senso e a educação de lá são os melhores parâmetros.

  18. Mari, também estava na fila dos autógrafos, mas do outro lado rsrs fiquei 2h esperando um autógrafo do Pinheiro e do Alarico… entendo bem vc!! Beijão!

  19. Oi Mariana,
    Concordo com a Bia, Porto Alegre é muito província. É a capital que mais tem cachorros, segundo estatística, mas os empresários não sabem, na sua maioria, valorizar esta situação. Eu já nem levo o meu junto, pois são muito poucos os locais p/ animais e acabo me estressando. A nossa cidade é tão atrasada que num domingo à noitinha tu já não encontra um café aberto p/ poder sentar e relaxar, não tem nada 24h. Acho que até a Listo da Padre Chagas que era, deixou de ser, passei lá estes dias e estava fechada. Mas…a pergunta que não quer calar: cade a Mariana ruiva? Bjs.

  20. ola!!
    JA PASSEI POR ISSO AI NO RS COMO MEU NEGUINHO É CATARINENSE KKKK ,LEVAMOS ELE COM NOS NAS FERIAS DESSE ANO .ELE É MUITO QUIETO MAS AI O PESSOAL NAO DEIXA ENTRAR , AQUI ONDE MORO QUASE TODOS OS BARES TEM UMA VARANDINHA E ALI PODE TER OS ANIMAIZINHOS .TEM TAMTA GENTE QUE É BEM PIOR QUE ELES ( OS ANIMAIZINHOS) QUE PODEM ENTRAR EM TODO O LUGAR

    FICO MUITO CHATEADA COM ISSO .

    BEIJOSSS

  21. Sugestão de final de semana: Restaurante do Dodô, no morro da Borrúcia em Osório. Lá eles não deixam animais entrarem no local de alimentação, mas oferecem casinhas no quintal onde os pets podem ficar.
    Acho que locais onde existe varanda ou locais semi abertos poderiam ser abertos aos pets. Assim como oferecem locais para fumantes, por que não locais para nossos amiguinhos?

  22. É de lascar…
    Criança gritando, correndo e ouvindo DVD da Galinha Pintadinha a todo volume pode…
    Cachorro quieto no cantinho não pode.
    Bjs a todos!

  23. Oie…. Mariana
    Eu fiquei louca pelos camaroes crocantes , que pena que moro em uma cidade pequena de interior e que não tem essas coisas maras….
    Adoro o blog… sou tua fã…

    Beijos

  24. Eu nunca vou me conformar com isso… cachorros quietinhos sentadinhos no chão, não incomodam ninguém. Tudo bem o sujeito não andar com um pit bull ou um doberman num lugar fechado e que o animal estranhe, é até uma questão de bom senso…Mas ao invés disso, temos que aguentar bebês chorando e gritando o tempo inteiro, perturbando todos em volta e atrapalhando as refeições e o descanso. Argh!

  25. Você é simplesmente D+, querida amiga Mariana !!! Grato pela singela amizade e pela ternura cotidiana !!! És exemplo de candura a ser seguido na Terra !!! Muita paz, sempre, linda amiga !! Com carinho e respeito, seu eterno amigo. Em tempo: o Bento tem que ter livre acesso em todos os locais do mundo, porque a vida é bela, linda e somos livres !!

  26. Mari!
    Adoro o blog, adoro tudo que escreves, adoro o teu humor divino e inspirador e adoro o animal.
    Estarei na feira do livro com os meus dois livros para pegar o teu autógrafo.
    Sucesso sempre!

  27. oi mari!!!!
    concordo contigo é mto chato qdo nos barram em um lugar só p causa dos nossos bbs mas da uma banana pra esses chatos e vai onde o “nosso” astro bentinho é bem vindo…
    concordo tbm c o Rafael e a Daysi, os nossos pets bem quietinhos ñ pode mas um monte de crias correndo gritando e derrubando tudo, inclusive comida no chão isso pode, só q é mto mais desagradavel
    e segundo a Mireli la em floripa aceitam bem os pets, que bom pois quero ir pra la nas ferias e é mto bom saber q la meu bb sera bem vindo, por isso q um dia queri ir pra la de vez amooooo floripa
    bjs p ti e lambjokas no bento e na oli q por sinal anda meio sumida
    boa viajem pra ti

  28. Adorei os comentários da Daisy e do Rafael Rodrigues, pelo jeito não sou a única que pensa assim, o meu cachorro Chilli é muito mais educado e bem comportado que muita criança por aí, você nunca vai ver ele latindo ou incomodando as pessoas num restaurante, já o que vejo que de pequenos agindo assim com o consentimento dos pais…

    Acho que tudo bem não entrar com um cachorro dentro de um restaurante, por questões de higiene, mas nos lugares que tem mesa ao ar livre, ou algum jardinzinho, não vejo o problema, se o cachorro souber se comportar. Eu vivo em Barcelona e aqui há muitos, muitos lugares que aceitam cães, inclusive dentro. Mas discordando da Alessandra Yoshida, nem tudo é perfeito aqui, tem muito cocô de cachorro nas ruas, mais que em Poa. Isso é culpa de cada dono e não uma regra pra todos que têm cachorro, até porque eu não conheço ninguém que goste de sair e literalmente enfiar o pé na m…

    Enfim, me empolguei. Resumindo, acho que POA é sim provinciana, e teria que ser feito um cambio de mentalidade não só na cabeça dos donos de lugares de ócio, mas também de alguns donos e do resto das pessoas. Tem muita gente com preconceito de cachorro, porque nunca teve um!

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.