A crise provocada pelo simples pedido de um balde com gelo

Sábado passado, como costuma acontecer, juntamos uma turma, formada sempre pela presença cativa de Georginho e Paulinha, e saímos para beber e jogar conversa fora. Havia algumas semanas que o Chico me comentava do Ossip, a filial do bar da Cidade Baixa que abriu nos arredores do Moinhos de Vento, na esquina das ruas Dr.Timóteo e Tobias da Silva.

Achamos uma ótima opção, uma vez que não conhecíamos a filial e várias pessoas que ali estiveram saíram falando super bem do lugar – não é à toa que o Ossip é um dos nomes de bares mais festejados e bem-sucedidos de Porto Alegre. Pegamos uma mesinha na varanda e fizemos o que costumamos fazer cada vez que saímos para beber em turma: pedimos um baldinho com gelo e algumas cervejas. Escolhemos a Original.

nham-nhamNHAM NHAM

– Não temos balde – informou o garçom.
– Não tem balde com gelo? – estranhamos.
– Para a Original, não. Temos balde com gelo para a cerveja Paulaner.
– Se pedirmos uma Paulaner, tu traz o balde com gelo, é isso?
– Sim.
– Ok, então queremos uma Paulaner dentro do balde com gelo e duas Original.

httpwpclicrbscombrporaifiles201211mulher-duvidapngOU É PROIBIDO?

O garçom trouxe o balde com gelo e a Paulaner dentro e depositou as duas Original em cima da mesa. Prontamente, colocamos as duas Original dentro do balde junto com a Paulaner. Eu não perguntei se é regra da casa tomar a cerveja Original fora do balde. Eu não sei se a curtição do Ossip é que a Original fique esquentando em cima da mesa.

Eu só sei que cerveja é boa quando gelada (desculpem-se os europeus e sobretudo os alemães) e a nossa turma gosta de cerveja gelada e não havia o porquê de deixar duas Original em cima da mesa esquentando quando havia espaço para todas dentro do balde.

BALDE-CERVEJA-ALUMINIO1UM BALDE PARECIDO COM ESTE COM A MARCA PAULANER

Ali seguimos, bebendo e contabilizando sempre uma Paulaner dentro do balde para seguir as regras da casa. Só que as regras subitamente mudaram. E eis que se aproximou o garçom.
– Desculpe, mas vou ter que recolher o balde.
– Por que? – perguntamos.
– Porque há apenas uma Paulaner dentro do balde. Para vocês ficarem com o balde, precisa haver duas Paulaner dentro do balde.
– Mas como se há pouco tempo atrás tínhamos que pedir uma Paulaner para termos o balde e agora são duas?
– Regras da casa.
– Então faz o seguinte – falamos. – Por favor, recolhe esse balde que só tem água dentro, troca para a gente por outro com gelo e traz duas Paulaner e mais duas Original.

httpwpclicrbscombrporaifiles201211mulher-duvidapngOU É PROIBIDO?

A ideia naquele sábado à noite era sair para beber, conversar, dar boas risadas e se divertir bebendo uma cervejinha gelada – e não entrar em guerra com os donos e garçons do Ossip, pelo amor de Deus! Só que, sem saber e sem qualquer intenção, estávamos incomodando e muito por solicitar um balde com gelo e cerveja – especialmente um rapaz alto, moreno e magro, com sotaque, que eu nem quis saber o nome.

Quando o garçom apareceu com nosso balde com gelo, as duas Paulaner dentro e duas Original embaixo do braço, brincamos:
– Olha, se estamos incomodando tanto ao pedir apenas um balde com gelo, da próxima vez a gente traz o balde, não tem problema.
O garçom riu. Mas o moreno alto, magro e com sotaque não achou graça nenhuma. E foi hostil, muito hostil. Foi hostil como não se é com nenhum cliente.

– Tragam o balde de vocês! – ele disse. – Podem trazer! Cobramos R$ 30 por balde de fora.
– E o gelo, vocês fornecem? – perguntamos.
– Não, o gelo vocês têm que trazer também – ele respondeu. Virou as costas e foi embora.

chocada25HÃ?!

Pois é, querida. Nós também ficamos com essa cara.  Mas ok, decidimos não entrar naquela vibe negativa. Decidimos que R$ 30 é barato perto de tanta hostilidade e cara feia. Decidimos que se, por um acaso, algum dia voltarmos ao Ossip, levaremos nosso balde – e coube a mim escolher um balde bem bonito para a turma. Selecionei algumas opções.

Olha!

balde-para-cerveja-5-litros-cerveja-original-frete-gratis-14114-MLB3275574126_102012-FBALDE DA CERVEJA ORIGINAL!
Nada mais justo do que beber nossa cerveja preferida dentro de seu balde. Ela se sentirá em casa!

 1123

BALDE DE ALUMÍNIO VERMELHO
Pra dar um colorido extra ao ambiente!

balde plasticoMUITAS OPÇÕES COLORIDAS, SÓ QUE DE PLÁSTICO!
Será que plástico pode?

75005763

OLHA ESTE!
VEM ATÉ COM A PÁ PARA O GELO!

mulher-yelling-corpo-inteiroMAS E O GELO, MARIANA?

mulher-questionando-com-mao-na-cabecaSE O OSSIP NÃO FORNECE E NÃO VENDE GELO, COMO VOCÊS VÃO FAZER?

bento1É SÓ FAZER COMO EU

Como tu o quê, Bento?

bento1VÃO A UM LUGAR ONDE VOCÊS SEJAM BEM-VINDOS

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

51 Comentários
  1. Infelizmente isso já faz parte da “cultura” daquele lugar. E eu fui uma vez com a mínima vontade de retornar. Alguns lugares em Porto Alegre não se sabe porque continuam funcionando. Também não tive nenhuma recepção amistosa e não recomendo a ninguém. Para isso tem outros lugares que tenho prazer em voltar e recomendar. Se as pessoas valorizassem mais seu tempo, dinheiro , os donos também teriam que valorizar e muito seus clientes. Eu não gosto de hostilidade nem falta de educação. Mas eles não sabem muito como se comportar. Esse rapaz magro já é conhecido por sua “boa vontade” e “simpatia”. Lei do bom comércio, trate bem quem os trata. Simples.

  2. Se o problema é que a cerveja tem um balde de gelo personalizada (sei lá se era o caso), deveriam comprar baldes de gelo sem nada, tipo da “CASA” para pode usar nas outras cervejas e não fazer o cliente se sentir mal por pedir um serviço que deveria ser oferecido de bom grado.

  3. mari, que absurdo!! Vocês tiveram muito sangue frio, meus parabéns! Eu já teria chamado o gerente do lugar ou teria “soltado os bodes” nesse garçonzinho que obviamente escolheu a profissão errada. Se eles continuarem tratando os clientes assim, adeus filial.

  4. Muito ruim ser mal tratado desse jeito e ainda pagar por isso. Eu admiro a tolerância e finesse de vcs! Tu conheces o Pedrini na Venceslau? Meu irmão morou tempo na frente (em cima do BB) e sempre que eu ia para POA íamos lá! Sinto saudade, lugar ótimo, boas comida e bebida, atendimento supimpa, Mari!!
    bj bj!!!

  5. Mari querida! Se eu não soubesse que você fosse de Porto Alegre, acreditaria que isso tivesse acontecido em alguma cidade do interior, porque tem certas coisas que só acontecem por aqui! Rsrs
    Mas eu desejo muito, mas muito mesmo que o rapaz alto e moreno esteja lendo teu post agora!!
    Beijos

  6. Mari!

    Tive uma experiência semelhante aqui no interior, eu penso que nesse tipo de bar eles acham que a fama do lugar os torna auto suficientes, mas aos poucos vão perdendo seus clientes….
    Mais uma coisa… se fosse eu no seu lugar tinha jogado o gelo na cabeça daquele cara magro…heheheheh, que nada, dias melhores virão…heheheheh
    Como diz meu amigo Bento, vamos aonde somos bem vindos!!!
    Bjos

  7. Mas é beeeeem capaz que eu continuava sentada nesse boteco, sendo mal atendida desse jeito!!!! Com tanto boteco bom em Poa, vocês precisavam aturar essas criaturas?? E pagando por isso??? Quer um lugar super legal, te recomendo o Olivos 657 na República 657, ótimo atendimento e dezenas de cevas de tudo que é lugar pra escolher, com balde e tudo. E que o dono do Ossip saiba desse mau atendimento e tome providências, porque as coisas ruins voam mais rápido que as boas, qualquer hora vão estar vazios sem saber porque… bj Mari e boa sorte na próxima ceva, vc merece uma beeeem gelada!!!!

  8. Mari, estou chocada! Que pena ser mal tratado assim! Tu sai de casa para se divertir com amigos e parece que está fazendo um favor para o dono do bar. Já fui mal atendida mais de uma vez no Odessa (o outro bar deles), até que resolvi o problema e deixei de ir lá! Não conheço o novo Ossip, mas só de pensar na possibilidade de ser mal tratada pelo dono, pelo garçom ou seja lá quem for, já me faz perder a vontade de sair de casa.

  9. – o que a senhora está fazendo?
    – vou fumar um cigarro… por quê?
    – porque fumar só fora.
    – sim, eu sei, mas eu estou fora. eu e tu estamos fora…
    – não, fora do portão.
    – oi? como assim fora do portão? está todo mundo fumando aqui (na rua) e há, veja só, um cinzeiro bem aqui na mureta…
    – exatamente por isso. há muita gente fumando aqui, a partir de agora, só ali… na calçada.

    e fim. ossip nunca mais.

  10. Imagino que eles tenham feito mal sua pesquisa de mercado…
    porque o cliente, com este atendimento, não vão encontrar neste novo endereço.
    uma mudança de padrão de atendimento, contudo, poderá salvar o investimento… isso se o dono do estabelecimento se der conta!!
    Poderia ser um caso isolado de um funcionário tacanho sem educação?!!
    Quando eu passar por ali vou perguntar se eles já servem balde de gelo pra quem toma Original.
    😎

  11. Meu Deus Mari, que horror! E é recorrente o rapaz…Eu sempre penso: se tu não gosta de atender o público, ou trabalhar no sábado de noite, ou tá de mal com a vida, pede as contas, vai atrás dos teus sonhos, mas não fica descontando nos clientes né? Manda esse teu relato pro pessoal do Ossip, quem sabe eles se manifestam, ou se calam…se calarem, é porque consentem com esse doente…daí a solução é boicote e boca a boca, pra espalhar o péssimo atendimento e não deixar outras pessoas passarem por esse constrangimento! Beijão.

  12. Eu fui tratada pior ainda no Odessa dos mesmos donos do novo Ossip. Algum garçom trocou cartões de consumação e um deles se achou no direito de me tratar como se tivesse roubado um cartão! Foi grosseiro e irônico o tempo inteiro. Se negou a me servir e ainda por cima me tirou o cartão! E saiu!! Nunca fui humilhada desse jeito em algum lugar!
    Não deixei barato, procurei os donos que não estavam, o gerente que não existe, e finalmente o responsável pelo bar que é o caixa e não tem como ver nada que acontece. O garçom foi demitido,mas infelizmente Odessa e Ossip são muito conhecidos pelo péssimo atendimento. Como pude constatar, fácil de explicar: proprietários ausentes e falta de supervisão. Os garçons podem agir do jeito que bem entendem…

  13. Mari, frequentamos esse bar toda semana e nunca nos faltou cerveja muito gelada, mesmo sem balde…Eu e meus amigos sempre fomos muito bem atendidos pelo “rapaz alto, moreno, magro e com sotaque”, que tu nem quis saber o nome…o que me faz pensar que o atendimento prestado tenha tido mais relação com o clima da mesa do que com o clima do bar. Quem conhece esse “boteco” sabe que alma do ossip dispensa baldes de gelo!

  14. Talvez eles estejam deveras contrariados de estarem fora do seu habitat natural, a Cidade Baixa… Que absurdo! Eu não vou a lugar em que alguém foi maltratado!!!!!!!!!!!!!!

  15. Foi tão traumatizante a ida ao OSSIP que esta coxinha-colunista-I<3PadreChagas-PrecisoDoMeuBaldeAgoraMamae permaneceu no bar das 18hs as 2hs da madrugada. Aprenda a ouvir NAO e TOMA TENTO, minha senhora, e respeita as normas do local. Quis dar uma de malandra e só mostrou o quanto MANÉ tu é.

  16. Nesse bar é comum esse tipo de atitude. Uma vez fui num aniversário com umas 20 pessoas. O bar não deixou a gente juntar as mesas. A desculpa? o garçom com sotaque disse: são as regras da casa. Acho uma chatice esse bar. Desde a época em que existia só o Ossip na Cidade Baixa o tratamento SEMPRE foi péssimo. Enfim, se é pra tomar uma cerveja com os amigos e em vez de curtir vc é tratado com desdém e falta de educação, eu prefiro não ir.

  17. Lendo a maioria dos comentários, nota-se que são pessoas que nunca frequentariam o Ossip e, se tentassem, seriam tratados como foi a jornalista em questão, que nem conhecida era do pessoal do Ossip. O de sotaque argentino é um dos donos do bar. O Ossip é para iniciados. Os perus de fora que fiquem de fora! É um bar para amigos. Gente da publicidade porto alegrense que dispensa burgueses que comem sardinha e arrotam …salmon. Querer criar caso com o pessoal do Ossip só rende ao intrometido um piripaque próprio dos mal-amados. Não gostou? Não volte! Vc notou que não era benvinda. Vasa! Vc e sua turminha de panacas!

    1. Marcelo, convenhamos… O Ossip pela tua descrição parece até um lugar “sem frescura”, mas existe frescura maior que não deixar colocar duas cervejas Original dentro de um balde com gelo?? E se o bar é apenas para “Gente da publicidade porto alegrense que dispensa burgueses que comem sardinha e arrotam …salmon”, por que abririam uma filial no Moinhos de Vento?? Não faz sentido. Qualquer negócio minimamente esperto sabe que existe e respeita essa diferença de perfil do público. E, independentemente do público, aposto que nem os “iniciados” gostam de se sentir desrespeitados. E, cá entre nós – aposto que os donos da Paulaner preferem vender 3 cervejas a nenhuma, dando um lugarzinho para a Original no mesmo balde. E, mais uma coisa, se pessoas como você, que menosprezam qualquer um que não seja publicitário e iniciado (hahaha) e que escreve errado um xingamento (VAZA é com Z e não com S, amigo) são o público que frequenta o Ossip, eles estão muito mal de clientela, hein? Continua indo lá, pelo menos assim sabemos onde não ir. 🙂

    2. “Gente da publicidade porto alegrense”…só essa expressão já me deu uma vontade enorme de bocejar. Ah, querido, se o bar é para apenas iniciados, amigos do dono, ele que feche as portas e distribua chaves para os cativos.

  18. Marcelo e Gabriela não entenderam que se os donos desse bar considerado alternativo se instalou em plena Padre Chagas é porque estão em busca de outro publico TAMBÉM.
    Assim como não gosto de ser chamada de “esquerda caviar”, também detesto o uso do termo “coxinha” para ofender gratuitamente as pessoas.
    Os sujeitos lá tratam mal sim os clientes, que voltam ao bar somente porque portoalegrense tem essa mania de ser “cheio de querer ser”: é tratado mal, mas sempre está lá porque é cool, in e o baralho a quatro.

    1. O Ossip se instalou no reduto coxinha-portoalegrense pois boa parte do seu público cativo trabalha/vive nos arredores (sei que é loucura mas SIM, a esquerda-caviar não se restringe ao circuito Centro-CB) o que facilita a logística em busca da cerveja do fim do dia. E como todo o bar que é um dos “mais festejados e bem-sucedidos de POA”, como disse a senhora Kalil, não foi em busca dum novo público, mas sim ficar mais perto daquele que há tempo sabe que lá não tem balde de gelo, isopor, “camisinha” e outras frescurites-coxinha do gênero.
      Fica aqui a minha sincera torcida para que o grupo Coxa-PadreChaguista boicote nosso amado Ossip 2 e vão desfilar suas taças de cristais, baldes de gelo e luxo e selfies-de-elevador em algum lugar TOP (palavra mais usada do dialeto coxinha) de nome francês (Le Coxin- pronuncia-se Le Coxãn).

    2. Como são “alternas”, esses publicitários que freqüentam o Ossip. A cena alternativa de Porto Alegre já foi melhor, já que agora se define quem é coxinha ou não usando baldinhos como critério.

      Eu conheço vários publicitários que comem na Padre Chagas todos os dias, e se esbaldam nos redutos mais burguesinhos da capital. E certamente esses críticos à crítica também o fazem, mas é muito mais legal bancar o pseudointelectual, diferenciado – que nunca lê um livro mas sonha em um dia escrever um – e ficar defendendo uma revolução alternativa pelo fim da frescurite dos baldinhos e camisinhas. “Porque ceva boa, é quente.” E ninguém é digno de beber essa ceva quente no Ossip, além deles.

      Gabriela e o Marcelo são aqueles clientes que falam em nome do bar, sobre uma ideologia que não existe, e acabam piorando a situação. O negócio do Ossip é ganhar dinheiro, e certamente eles vão comprar baldinhos depois dessa. Para a tristeza do Marcelo e da Gabriela, que gostam se cerveja underground, mas não tem coragem de ir ao Bambus.

  19. Realmente, uma crise desnecessária por causa de um balde de gelo… Perdeu clientes pelo motivo mais idiota que alguém que trabalha no comércio, e com o público, poderia ter: tratou mal quem paga a conta.
    Infelizmente essa cultura de tratar mal o cliente em bares e restaurantes da Capital ainda existe.

  20. Nobre jornalista Mariana, eu sou frequentador do Odessa, me considero da casa, já no Ossip do Moinhos fui somente uma vez (fui bem atendido) e reencontrei o referido garçom,o Uruguaio, que antes atuava no Odessa. Como ele já me conhecia ,pedi uma ceva no balcão e ficamos batendo papo, também conversei com outro garçom que também era do Odessa. Posso dizer que sempre tive bom tratamento por parte dos garçons, seguranças (sei que os do Odessa tem má fama, conforme relatos), agora, como você relatou que o atendimento prestado a você e seus amigos foi aquém do esperado, o mais certo a fazer é não frequentar mais o lugar, eu faço isto quando sou mal atendido. O Ossip da Cidade Baixa tenho frequentado no almoço,muito bom, rodízio de ala minuta com mais alguns pratos, ótimo atendimento. Aproveito o ensejo para mencionar um lugar onde tive um atendimento excelente, tudo perfeito: a Malt Store da Padre Chagas, com uma carta grande de cervejas especiais, ótima gastronomia, ambiente, vale a pena conferir!

  21. Olá, Mariana! Fui frequentadora do antigo Ossip e hoje frequento o Odessa. Nunca fui mal atendida lá. Mas talvez tenha dado sorte. Conheço o tal rapaz alto, moreno e com sotaque que atendeu vocês e realmente ele não é dos mais simpáticos. E, ao contrário do que disse o Marcelo, em um dos comentários, ele não é um dos donos do bar (que também são uruguaios). Nada justifica o mau atendimento! Nada justifica a grosseiria e arrogância. E, novamente contrariando o Marcelo, não acredito que alguém abra um bar para atender “os seus amigos”. Certamente não é essa a intenção dos donos do Ossip, que são rapazes empreendedores. Eles, com certeza, querem atingir um novo público e não importa se esse público é do Moinhos ou da cidade Baixa, se são “descolados”, publicitários ou “coxinhas”. São clientes e merecem um bom atendimento. Ter ou não ter balde de gelo é o de menos… Tem que ter educação , cordialidade e jogo de cintura para atender todo o tipo de público. Achei ótimo tu teres falado sobre isso. Assim pode ser que os caras se liguem ofereçam um atendimento melhor. Aliás, estive ontem no Odessa e entre os garçons só se falava na tua coluna! Até virou motivo de brincadeira entre a gente. Acredito que eles vão ter mais cuidado da próxima vez.
    Abraços,

  22. Delicado comentar por tb ter um boteco. Não consigo acreditar que os donos do bar concordem com a atitude do funcionário. Treinamento equivocado, funcionário não apto para a função etc,,, mas o que mais me chamou a atenção foi a forma raivosa e sem educação de algumas pessoas ao fazer comentários. Sem noção, sem reflexão…”odeio essa gente daqui mas são eles que pagam o meu salário …” postura retrógrada, rígida. Acredito que o pensamento posto em nome dos publicitários não os representa, pois conheço muitos que são educados cabeça e alma abertas e que transitam muito bem em qualquer espaço de POA ou qualquer outro lugar e que gostam e tem o direito de serem bem tratados, pagando ou não uma conta. Ocorrem reclamações no meu bar e isto dói profundamente pois queremos sempre acertar. Busco resolver, conversar com a Equipe, consertar o que não está legal….enfim …estamos com saudades de ti e esperando tua turma com um, dois baldes cheinhos de gelo prás cevas de vocês. E quem te conhece sabe que tu és uma pessoa hiper simples, pé no chão e muito gente fina…..

  23. Olha q coisa… Uma neocomunista acusando a colunista bem humorafacde coxinha… Eita Rio Grande! Posso falar pelo Odessa, nem sempre o atendimento é bom e não há baldinho, “camisinha” e outras coisas do gênero. Ainda questionei o garçon esses dias. Não tem lógica!

  24. Uma coisa que eu acho bem ruim no Odessa/Ossip é o fato de não aceitarem cartão de crédito à noite, somente débito visa electron/maestro, e eu que tenho o Banricompras como fico? Antes até aceitavam, dai uma noite estava no Odessa e vi um anúncio no banheiro dizendo que não aceitavam cartão de crédito, fui no caixa e ele me confirmou, dai o resultado foi que tive que sair e ir até uma agência do Banrisul na Felipe Camarão enquanto um amigo que estava em uma mesa comigo, ficou aguardando e a cerveja esquentando 🙂

  25. Gente! Estou cada vez mais chocada com a grosseria gratuita: tanto dos funcionários do bar, como do rapaz acima.
    Uma pena que as pessoas ñ pensem antes de postar um comentário! Perdem a oportunidade de ficarem quietas!

    Devo ser meio louca…sou do tempo que se prezava pelo bom atendimento.
    Bjo para vc, Bento e Olívia!

    1. Gustavo! Não me referi a vc! Desculpe pelo mal entendido! Era para aquele rapaz que chama a Mari de coxinha!
      Realmente me expressei mal!
      Aliás, concordo sobre o teu posicionamento sobre cartão de crédito!
      Espero que aceite as minhas desculpas!

  26. Fico tão chateada quando vejo alguém “tentar” ofender outea pessoa chamando o outro de “coxinha”… coxinha é tão bom…bem fritinha e com recheio de galinha! Engraçado é que esta coluna é da Mari e ela posta a opinião DELA e vem os mal educados, reacionários de plantão xingar ela! Um pouco de educação não faz mal a ninguém,nem na cidade baixa, nem na Pe chagas!

  27. Gente!! Ossip Cidade Baixa, Odessa e Ossip (Moinhos) são lugares que tornaram-se característicos de nossa cidade. É o lugar onde os músicos e artistas nacionais vao comer quando estão aqui. Como jornalista e cliente há anos dos bares, afirmo que lá as pessoas são bem tratadas sim e acredito que tenha ocorrido um mal entendido. Outra coisa, realmente os bares não trabalham com balde para cerveja. Só para espumante e vinho branco pelo que sei. Agora se a Paullaner resolveu enviar baldes só para seus produtos é outra história. Vamos parar de querer se promover com comentários em cima de um lugar consagrado e que sempre está lotado. Fica fácil hein!!! Pelo que sei, a Mariana chegou ainda dia e praticamente fechou o bar na madrugada. Logo, ela gostou de estar lá!!! Também sei que o Diego e o Federico (proprietários), não estão gostando desse mal entendido e tomarão providências. Ahhh o Pablito??? Gente da melhor qualidade. Outra coisa escrevo como cliente há anos, quem trata bem é bem tratado. Outra, no Ossip, quem é cliente mesmo abre sua cerveja e bebe. Quem é do lugar, deixa dentro do freezer!!!! Balde pra cerveja?? Só para os “bicos de pardal” ou em prostíbulo!!!! Balde é pra espumante!!!

  28. Respeito as opiniões, mas achei muita tempestade em copo d’água por causa de um baldinho de gelo. Penso que para cerveja não é necessário, é um pouco de “frescura” ficar reclamando, parece comportamento de pessoas que gostam de tumultuar por nada! Mas para espumante aí sim, concordo.
    Um abraço!

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • É tanto amor envolvido que nem precisa de filtro! ❤️ #bffs #bestfriends #alemoa #lulu #love #friendship #foreverandever
  • Mas os meus cabelos com dois dedinhos a menos... @rafaelbedulli é🔝#haircut #hairstyle #nofilter
  • Saio de casa de cara lavada, já fui trabalhar de pijama e compareci a eventos de cabelo molhado. Mas ainda não cheguei ao nível máscara facial de abacate fora das quatro paredes. Empoderamento feminino é isso, e é por isso que eu te amo, @cher 🙌🏻❤️#tamojunto #diva #avocado #tônemaí
  • Um domingo especial; um pai extraordinário ❤️
  • A dinda adora implicar, mas, sobretudo, ensinar esse gurizinho. ❤️ #johnny #joaobenicio #amordadinda
  • Né?! 👌🏻
Meu primeiro ímã de geladeira da minha primeira casa pós-temporada em Barcelona. Rio de Janeiro, março 2005. #tbt