À mesa do Bar do Gomes para brindar à vida do Bento e devorar o cardápio

Mataram o Bento. Foi em Bagé. Bento morreu na cabeça de uma senhora que ama ele quase mais do que ama a própria vida. Esta pobre senhora passou quase dois dias em prantos porque o Bento tinha morrido (na cabeça dela). Então, resolveu procurar minha avó Arleta, que mora em Bagé. Assim que está Mariana sentada no Bar do Gomes, em Porto Alegre, sorvendo uma garrafa inteira de espumante Laurentia Brut, à espera dos amigos (também de Bagé) que estavam um pouco atrasados, quando toca o celular de Mariana.

– Alô, Mari? – ouvi a voz da vó Arleta do outro lado da linha.
– Oi, vó! – respondi.
– Tudo bem, minha filha?
– Sim, vozinha. Tudo bem. E tu? – perguntei.
– Tá tudo bem mesmo? – ela insistiu.
– Sim, vó – respondi.
“Algo aconteceu”, pensei.
– Onde tu estás, minha filha? – ela perguntou.
– Estou num barzinho esperando uns amigos – respondi.
– Num barzinho?? – ela estranhou.
– É…
Silêncio.
– Pois a vó está ligando porque a vó soube o que aconteceu – ela disse.
– Aconteceu o quê, vó? – perguntei.
– O Bento…
– O que tem o Bento, vó?
– O Bento não morreu?
– Hã?!
– O Bento não morreu? – ela quis certificar-se.
– Olha, vó, até meia hora atrás ele tinha voltado do banho, jantado e estava dormindo. Mas, até onde pude perceber, não estava morto – respondi.

bento1125ESTOU DOS BEM VIVOS

Enfim, conversa vai, conversa vem – com a vó às gargalhadas do outro lado da linha -, descobri que metade de Bagé estava de luto porque uma fã ardorosa do Bento achava que ele tinha morrido. E havia espalhado a notícia. Agora, como essa história surgiu? Não me perguntem. O que eu sei é que o Bento está um guri no alto de seus 17 anos – e como eu estava sorvendo uma garrafa de espumante, sozinha continuei sorvendo meu espumante e brindando à saúde do animal.

bento1125ARRANJOU MOTIVO PRA BEBER

Já comentei do Bar do Gomes? Vira e mexe, quando me pedem uma dica de boteco legal, com ambiente, atendimento, comida e bebida ótimas, eu indico o Bar do Gomes. Funciona ali onde era o antigo Le Bistrot, entre o Constantino e o Dado Pub, na rua Fernando Gomes. Na última sexta, enquanto esperava meus amigos, sorvi meia garrafa de espumante sozinha. Depois, quando todos chegaram, bebemos clericot. Foi quando eu ouvi a resposta que sempre sonho em ouvir quando peço clericot em Punta del Este.
– Poderia vir sem açúcar, por favor? – costumo pedir.
– Nosso clericot não leva açúcar – respondeu o garçom do Bar do Gomes.

mulher-rezando-o-terco-vermelho1ENFIM, UM LUGAR ONDE NÃO PRECISO PEDIR CLERICOT SEM AÇÚCAR!

Não faz o menor sentido beber clericot com açúcar, vai dizer? Você por acaso, querida amiga, coloca açúcar no vinho? Por que, então, colocaria açúcar no seu clericot? Ainda mais que clericot vem com frutas, que, por si só, já são fonte de açúcar! Não entendo nem nunca entendi. Bebemos muitas jarras de clericot sem açúcar. Comemos muuuuuitas batatas bêbadas com páprica picante e aioli. Comemos também muuuuitas iscas de entrecot grelhado na chapa, servido com farofa de panko, mostarda cítrica e salsa e um pãozinho inexplicavelmente maravilhoso.

Olha!

batata1OOOOOOOOOOHHHHHHH!!!!!
Batatas bêbadas com páprica picante e aioli

clericotOOOOOOOOOOHHHHHHH!!!
Jarra de clericot sem açúcar que não precisa pedir sem açúcar!!

77035OOOOOOHHHHHHH!!
Entrecot na chapa com farofa de panko

Em outro momento, quando também lá estive, desta vez com Alemoa, Georginho, Paulinha e Chico, comemos muuuitas iscas de filé na chapa ao molho de gorgonzola e acompanhado do mesmo pãozinho divino. Das outras muitas vezes em que lá estive, já comi hambúrgueres maravilhosos e outras muitas e muitas e muuuuuitas batatas bêbadas. E bebi Spritz e bebi caipirinha e bebi jarra de Mojito e tudo sempre foi divino e maravilhoso.

Olha!

caipirinhaOOOOOOOOHHHHH!!!
Caipirinha que eu também bebo sem açúcar (e sem adoçante)

mojitoOOOOOOOOOHHHHHHHH!!!!
Jarra de Mojito para dividir (ou não….)

burgerOOOOOOOOOHHHHHHHH!!!!
Hambúrguer que eu só consigo comer com garfo e faca

mulher-com-vergonha3ME DEU UMA FOME AGORA

bento1111TEM JANTA?

mulher-com-vergonha3SÓ SOPA

bento1118É MUITA INCOMPETÊNCIA

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

3 Comentários
  1. Ainda bem que o Bento está bem!!!!! Tenho uma versão feminina e de cor grafite em casa mas tão encantadora e esperta como ele!!! Adoro!!! Principalmente a dentadura prognata!!!! São uns fofos!!! Vida longa ao Bento e a Juju (minha lhasa de 7 anos)…

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.