Copa do Mundo: regrinhas de etiqueta para torcer e não queimar o filme no trabalho

A Copa do Mundo da Rússia vem dividindo opiniões, e algumas pesquisas têm apontado que o brasileiro não anda muito animado com o Mundial. Mas o fato é que, com a bola rolando, muita gente acaba não resistindo e se rende ao clima de torcida a cada jogo, principalmente quando é o time brasileiro que está em campo. Em função do fuso horário entre Brasil e Rússia, muitos jogos acontecerão em pleno horário de trabalho. E aí, como resolver esse dilema, já que muitas empresas anunciaram que não vão liberar seus funcionários e pretendem instalar TVs para que todos possam acompanhar os jogos no próprio ambiente corporativo?

Se este é o seu caso, lembre-se: é preciso muita calma nesta hora. Não se esqueça de que está no ambiente de trabalho e que é preciso saber torcer dentro de alguns limites. Afinal, você não poderá ser tão efusivo como numa mesa de bar com os amigos ou muito menos torcer como se estivesse em casa.

brazil-woman

Mesmo com a flexibilidade de algumas empresas, que se preocupam em integrar social e profissionalmente seus funcionários, vale lembrar que existe um dress code que precisa ser seguido. Algumas corporações têm perfis de profissionais mais antigos, que aceitam mais as imposições da empresa. Já os mais novos querem mais liberdade e têm dificuldade de aceitar algumas regras. A palavra de ordem numa situação dessas é bom senso para saber como se comportar no trabalho durante os jogos.

Vestir a camisa da seleção sem permissão da empresa e gritar durante os jogos são os principais erros cometidos durante a Copa. O trabalhador precisa lembrar que ele não está no estádio nem é jogador da seleção

Saiba que mesmo durante as partidas, quando não estiver trabalhando, você será observado e analisado por seus gestores. Embora pareça óbvio, é bom lembrar que palavrões e xingamentos estão fora de cogitação.

q66p

· Evite discussões, caso haja pessoas que expressem opiniões diferentes das suas.
· Não faça muito barulho, lembre-se de que alguns colegas não estão nem aí para jogos de futebol.
· Deixe seu celular no silencioso para não atrapalhar ninguém;
· Dependendo do seu ambiente profissional você pode ousar um pouco no look e até usar uma camiseta do Brasil, mas, de qualquer maneira, não se descuide do restante do vestuário.

Compartilhar
Rachel Jordan

Rachel Jordan

Consultora de Imagem, Rachel Jordan é especializada em Comportamento, Moda, Etiqueta Social e Corporativa, Dress Code e formada em Protocolos Internacionais pela renomada The Protocol School of Washington. Referência em seu segmento, a consultora é palestrante e instrutora. Executa um trabalho estratégico e personalizado para empresas e pessoas que desejem melhorar sua imagem pessoal e profissional com o objetivo de se reposicionar na carreira ou se colocar de forma mais adequada nas diferentes situações do cotidiano. O olhar diferenciado, observador, sensível e profissional de Rachel Jordan é potencializado também por sua formação como artista plástica. Membro da Association of Image Consultants Internacional (AICI), tem especializações em História da Moda, Consultoria de Imagem, Produção de Moda, Comportamento, Etiqueta Social e Corporativa, Análise Cromática. Rachel Jordan estreia este mês (janeiro 2016) como colunista de moda, etiqueta e comportamento do site Mariana Kalil (marianakalil.com.br).

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Penteados e escovados para a primeira de muitas noites de autógrafos de Vida Peregrina, que me levaria à lista dos livros mais vendidos do país e confirmaria Bentolino como um dos personagens mais importantes da minha existência como escritora. Seis anos hoje. Saudade, Xerife. ❤️🐶📘 #tbt #2013 #vidaperegrina #livromarikalil
  • Éramos uma família de bageenses morando no Rio e nossa família multiplicava-se com mais bageenses que chegavam no Carnaval. Tudo começava ao cair do sol com um primeiro chope para brindar a união e terminava com corpos ao mar pra curar o ressacão. Lembrança do nosso primeiro bailinho em que eu me retorci para entrar em uma fantasia de odalisca tamanho 14 comprada em uma loja infantil de Ipanema. É que ainda estava borracha da noite anterior. Borrachos entendem. 🍺
Casa da @renatabrasilvidal e do @marcelogoskes; Rio de Janeiro, Carnaval 2006. #tbt
  • Ter o privilégio de passar horas e horas conhecendo muitas das minhas perseguidoras faz a gente mais feliz. Ser recebida com carinho pelo @centrocarinaborges, que abriu suas portas para este momento tão especial de beleza e amizade faz a gente mais feliz. Poder oferecer a excelência dos produtos da @farmathuia para as amigas da Mari faz a gente mais feliz. Servir os melhores quitutes fit da @feeljoy.com.br e a delícia do capuccino proteico do @mundoverdeiguatemipoa faz a gente mais feliz. Rodopiar com um vestido de seda floral da @boutiquemariahelena capaz de traduzir com maestria meu estado de espírito faz a gente mais feliz. Felicidade é encontrar alegria na alegria dos outros; felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente. Obrigada a todas que hoje fizeram meu dia muito, muito mais feliz! ✨🙏🏻❤️
  • Quem nunca aplicou uma dessas?! 👆🏻
  • Me diga se pode existir desgraceira maior do que chegar ao vestiário de natação molhada em cima de um par de chinelos molhados, com o cabelo todo desgrenhado, com o rosto todo marcado dos óculos e ainda ter que pegar a sacola, botar a sacola em cima de um banco, abrir a sacola, retirar os saquinhos plásticos para guardar o maiô encharcado junto com a touca e o óculos, pegar a nécessaire, sair equilibrando toalha, xampu, sabonete e condicionador até o box, sempre pisando naquele chinelo nojento molhado, tomar banho na companhia de fios de cabelos de terceiros, recolher sabonete, condicionador e xampu, secar um por um com a toalha, se enrolar na tolha, voltar pingando até o armário em cima daquele chinelo nojento molhado, abrir o armário, abrir a sacola, guardar o xampu, o condicionador e o sabonete dentro da nécessaire, retirar o pente, desembaraçar o cabelo cuidando para não deixar fios caírem no chão, passar hidratante na volta dos olhos, sérum facial, creme com proteção solar, hidratante corporal, vestir a roupa toda amassada dentro da sacola, sentar no banco com o pé ainda molhado em cima daquele chinelo nojento com fio de cabelo de terceiros grudados na sola, secar dedinho por dedinho, colocar o sapato, secar o chinelo, ensacar o chinelo e terminar a maratona botando os bofes para fora do calorão que sai daquela quantidade de chuveiros quentes e secadores ligados. 
Me diga: pode existir desgraceira maior?!
  • Tenha coragem para as grandes adversidades da vida e paciência para as pequenas, e quando tiver cumprido laboriosamente sua tarefa diária vá dormir em paz. Deus está acordado. (Victor Hugo).