Bons aprendizados de vida para se ter na mesinha de cabeceira

Se tem algo que eu ainda gostaria de fazer neste plano da minha existência é cursar alguns meses na School of Life – a “escola da vida”, criada pelo filósofo Alain de Botton. Sediada em Londres, em uma casa de fachada discreta, parece uma pequena livraria com títulos de autoajuda. Mas é mais, muito mais. Minha querida amiga Martha Medeiros já passou um mês lá.

martha-autografoadr4783-copiaOlha minha querida amiga prestigiando minha estreia na literatura!
Quando crescer, quero ser igual a você, viu, Marthinha?

Como fala em uma reportagem que li uns anos atrás da revista Serafina, do jornal Folha de S.Paulo, “a School of Life tem um objetivo ambicioso: o de mudar o mundo. Mas não incita seus alunos a discutir política nem a realizar alguma coisa efetivamente. Na escola da vida, mudar o mundo significa mudar o seu próprio mundo, por meio de conversas que vão de “como ser ‘cool'” até “como dosar trabalho e vida”, passando por “como fazer o amor durar”.

amo almondegasADOOOOOORO ESSAS CONVERSAS EXISTENCIAIS

bento1EU QUE O DIGA

Na opinião de Alain de Botton, o sucesso da escola (vive com os cursos lotados) acontece em função da abordagem a que ela se propõe: temas que fazem as pessoas sofrerem e muitas vezes sofrerem caladas. Diz ele: “Morte, dinheiro, amor, trabalho e família. Esses são os problemas centrais que afligem as pessoas, e nossas aulas, programas e projetos circulam em torno desses grandes desafios. Estamos desesperados para conseguir respostas para os terríveis dilemas e tragédias que enfrentamos”. A ideia de criar a School of Life foi uma maneira de levar o que Botton já fazia na literatura para o mundo físico.

Olha!

Baixar-Livro-Como-Proust-Pode-Mudar-Sua-Vida-Alain-de-Botton-em-PDF-ePub-e-Mobi-370x559OBRA DE 1998 DO AUTOR
Com senso de humor e extrema sensibilidade, ele revela o que Proust pensava sobre amizade, livros, amor e vida. Combinando um clássico da literatura com autoajuda, cria um bem-humorado guia para a vida cotidiana

07e5fb4f-40df-4130-8765-fa5d9f8c12d5OBRA DE 2001 DO AUTOR
Reúne ensinamentos de Sócrates, Epicuro, Sêneca, Montaigne, Schopenhauer e Nietzsche adaptados para situações atuais e cotidianas, como popularidade, dificuldades financeiras e crises conjugais

Enquanto a vida não me permite passar uma temporada de estudos na escola, vou consumindo livros com conteúdos que saem de lá. São obras da série The School of Life e que abordam algumas das maiores preocupações de nossas vidas de uma maneira genuinamente informativa e acolhedora. Alguns títulos: “Como Desenvolver Saúde Emocional”, “Como Encontrar o Trabalho da sua Vida”, “Como Lidar com a Adversidade”, “Como Mudar o Mundo”, “Como se Preocupar menos com Dinheiro”, “Como Viver na Era Digital”. Eles provam que a ideia de autoajuda não precisa ser superficial ou ingênua.

Dois lançamentos chegaram até minhas mãos: “Como Ficar Sozinho”, de Sara Maitland, e “Como Envelhecer”, de Anne Karpf.

Olha!

como-ficar-sozinho-colecao-the-school-of-life-sara-maitland-8539006537_600x600-PU6e80476d_1VOCÊ QUER FICAR SOZINHO?
Ela reflete sobre nossa sociedade de ritmo acelerado, que não aprova a solidão. Estar sozinho é muitas vezes, algo incompreendido. Por que isso acontece em um momento em que autonomia, liberdade pessoal e individualismo são mais valorizados do que nunca? Sara Maitland responde a essa pergunta explorando algumas mudanças de atitude ao longo da história. Apresentando experiências e estratégias para dissipar o medo da solidão, ela nos ajuda a praticá-la sem ansiedade e nos encoraja a enxergar os benefícios de passarmos algum tempo apenas com nós mesmos.Ao nos permitirmos a experiência de estar sozinho, conseguimos ter inspiração para encontrar nossas próprias recompensas e finalmente levar uma vida mais enriquecedora e gratificante.

amo almondegasEU AMO FICAR SOZINHA

Capa_Como Envelhecer.inddVOCÊ MENTIRIA SUA IDADE?
A sociedade tem um enorme medo de envelhecer. A velhice passou a ser um problema biomédico, algo a ser evitado a todo custo – e quem sabe um dia extinto pela medicina. Anne Karpf nos encoraja a uma mudança de narrativa. Nossa percepção sobre a idade é histórica e culturalmente definida. Usando como fonte diversos estudos de caso, a autora tenta quebrar o paradigma negativo e sugere que o passar dos anos pode ser enriquecedor e trazer imenso crescimento. Se reconhecemos essa passagem como parte inevitável da condição humana, o grande desafio de envelhecer passa a ser simplesmente o desafio de viver. O livro ensina que ficar velho não tem a ver com a forma física, mas com estar determinado a viver plenamente em qualquer idade ou fase da vida

bento1ME ENCONTRO NESTA FASE

Compartilhar
mariana kalil

mariana kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do portal MK. É autora dos livros "Peregrina de Araque - Uma Jornada de Fé e Ataque de Nervos no Oriente Médio" (2011), "Vida Peregrina - Uma Jornada de Desequilíbrios, Tropeços e Aprendizado" (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. Dona do Bento, da Papaqui e tia da Olivia, vive em Porto Alegre ao lado do marido e dos peludos. Escreve diariamente na seção Por Aí, que funciona como uma espécie de blog e diário do site, e também nas outras seções do portal MK.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Deprimida sem motivo! 🤣🙌🏻🙏🏻♥️
  • 26/12/1993, PUC-RS, Bacharel em #jornalismo e uma frase de #paulofrancis que sempre me guiou: “Crítica não é raiva. É crítica. Quem ofende os leitores é o jornalismo em cima do muro, que não quer contestar coisa alguma. Meu tom às vezes é sarcástico. Pode ser desagradável, mas é, insisto, uma forma de respeito”. #tbt #throwbackthursday #quintafeiradoretorno #quintafeiradoretrocesso
  • A gente volta das férias assim! 💙 #lardocelar #gremio #campeaorecopa
  • Milanesa con huevo, papas y sin filtro 👌🏻🍳🍟 #despedida #fimdeferias 😢
  • Uma grata surpresa em Punta: Club de los Balleneros. Lugar lindo, restaurante maravilhoso e pet friendly. Precisa mais!? 🌞🙌🏻🐶♥️
  • Amizade: precisa mais!? Gracias por un verano más @jubassani ♥️ #tamojunto #puntadeleste