Meus lugarzinhos Top 6 para comer, beber e ser feliz em Punta del Este

A cada ano que venho passar minha adorável temporada em Punta del Este, busco novidades, mas também quero sempre voltar àqueles lugares que moram no meu coração. Àqueles lugares que sentar, comer e beber torna-se muito mais do que uma experiência gastronômica maravilhosa. Eles acariciam a alma, sabe assim? Fiz a listinha do meu top 6 para quem vier para cá neste verano de 2019 e também para quem não vem guardar em uma pastinha de viagens para usar e abusar das dicas quando desembarcar por essas paragens.

lo-de-charlie4LO DE CHARLIE

O Lo de Charlie é super informal, com decoração rústica e para onde sempre volto. Preço justo e comida da melhor qualidade. A especialidade são frutos do mar – da melhor qualidade. Na minha opinião, os melhores da região aqui da península. Charlie é o proprietário do restaurante que leva seu nome e está sempre atrás do balcão. É ele que prepara os deliciosos frutos do mar a la plancha. Pedimos sempre a entradinha de chipirones e camarões. Quase nunca conseguimos passar para o prato principal, pois já ficamos servidos. Da penúltima vez, pedi um dos carros-chefes da casa, a brótola com rúcula; da última, fui de ceviche. Tudo delicioso! E da última vez que lá estive, comi a melhor salada de ceviche de toda a vida.

Olha!

ceviche charlieREPARA O TAMANHO!
Pedimos como entrada e acabamos ficando apenas nela. O prato principal, que já havia sido pedido também, saiu da cozinha direto para embalagem de viagem e serviu de almoço para o pai e a mãe no dia seguinte. Esta salada é uma explosão incrível de sabores. O ceviche vem acompanhado de pepino, rúcula, manga, abacate e um tempero que não me arrisco nem a começar a explicar. Só provando pra saber!

Charlie foi íntimo amigo de Carlos Páez Villaró, pintor e artista plástico, criador da Casa Pueblo, uma das maiores relíquias do Uruguai.  Eu curtia bastante o primeiro restaurante, pequeninho, aconchegante e com desenhos de Villaró nas paredes. No verão de 2017, eles mudaram-se para uma casa maior e completamente inóspita. Não deu certo, e era meio evidente que não daria, pois todo o charme foi por água abaixo. Ano passado, voltando da minha corrida diária, dei uma passada ali para ver se o restaurante tinha realmente fechado, como os garçons haviam dito antecipado. Sim, estava fechado. Fiquei pouco menos de um minuto aborrecida, pois, caminhando uns 10 passos adiante… Pimba! Lo de Charlie havia se mudado para um local novamente pequeno e charmoso. Obviamente que já voltei!
Dirección
Juán Diaz de Solis y El Trinquete.
Tel.: 4244.9776

eve1LA HUELLA

É o mais badalado parador da região. Fica em José Ignacio e, à primeira vista, a gente pode pensar que é caro, pomposo etcetera e tal. Nada disso. É que o La Huella oferece toda uma experiência. O lugar é lindo, o ambiente é bacana, a música é legal, a comida é divina. Então, compra-se o pacote, sabe assim?

LaHuella-0272ESSA MERLUZA NO SAL NÃO TEM EXPLICAÇÃO DE TÃO DIVINA

Estivemos lá no verão passado em três casais, eu comi de entrada uma tortinha de cebola ao vinho tinto com queijo de cabra e saladinha de rúcula que era de chorar de deliciosa. Depois pedi uma corvina a la plancha com papas que também estava divina – já tinha experimentado a merluza negra, queria de novo, mas havia terminado.

Este ano voltamos, agora com Chico, Dona Mariana (minha sogra) e Lolô (cunhada). Dá pra acreditar que eu pedi de novo a Corvina a la plancha? Agora com legumes grelhados. Tudo assado na parrilla, uma delícia.

Dá um espiada no meu prato e no prato da Lolô (entradinha de polvo) que eu postei no meu instagram (@mari_kalil)

Vale muito o programa. Eles servem almoço e jantar. Eu prefiro sempre almoçar por volta de 4h, curtir o visual. Tem que fazer reserva!
Dirección
Calle de los Cines
José Ignacio
Tel. 4486-2279

elmo-tomateELMO

A ideia é comer uma pizza divina em um lugarzinho aconchegante? Bem-vinda ao Elmo. Massa fininha que eu tanto adoro, luz de velas, uma casinha de madeira que de simples não tem nada. O cuidado na decoração está nos mínimos detalhes. O cardápio de pizzas dá um nó na cabeça porque todas são divinas. Já provei vááááárias e sempre quero voltar. Fiz um post sobre uma ida lá que pode ser lido AQUI.
Dirección
Calle Los Bonitos
Manantiales
Tel. 9406-9111

REX-1-752x376REX

Compactuo do slogan do Rex – The Best Chivito in Town. É um lugar super descolado que serve vários tipos de chivitos de ótima qualidade. Sempre que viemos a Punta, arranjamos um dia para ir comer um chivito por lá.

Olha!

REX1NHAM NHAM!!!

Os cachorros são super bem-vindos, tem até um prato de água customizado para eles. Pão, carne, batata frita, salada fresquinha… Tudo de ótima qualidade. É um lugar para todos os perfis: solteiros, casados, com filhos, sem filhos, criancas, adultos, idosos. Super democrático.
Dirección
Avenida Eduardo Victor Haedo
La Barra
Tel. 4277.1504

si queridaSI QUERIDA

É um lugar mágico e legal de ir a dois, a quatro ou no máximo a seis. Porque é pequenininho e o clima é bem intimista. Para não ficar me repetindo, o ideal é ler o post O Mundo Encantado por trás da Portinha do Si Querida. Por que é legal? Porque, assim como todos, foge do conceito tradicional de restaurante, sabe assim? A gente vive, além de uma experiência gastronômica muito interessante, experiências sensoriais também. Aqueles lugares que são únicos e que guardamos para sempre na memória – e sempre querendo voltar. Eu percebo que gosto de um lugar quando faço questão de voltar, desejo o reencontro.
Dirección
Calle Ventura Alegre
Maldonado
Tel. 9995-2690

narbonaGRANJA NARBONA

A Granja Narbona aqui de Punta del Este é uma filial bem menor da matriz localizada em Carmelo, aqui no Uruguai, e onde estivemos hospedados dois meses atrás. Aqui, é uma linda e antiga casa-restaurante e tem também um armazém com vendas de queijos, lácteos, arroz, massas, jamón, iogurte, doces, azeite de oliva… Toda uma sorte de produtos produzidos na propriedade de Carmelo, já que em Punta o lugar funciona mais como uma vitrine apenas para comercialização mesmo.

Todos os anos faço questão de ir até lá – importante: é pet friendly. Há duas opções: jantar (com reserva!) ou fazer um passeio à tarde e beber um vinho com queijos ou um chá da tarde com doces. Já fiz os dois programas e ambos valem muito a pena. Pode ter certeza que você não sairá da Narbona sem uma sacola de produtos. O iogurte é o melhor que há!

Já escrevi um post bem extenso sobre um dos nossos passeios. Pode ser lido neste link: Granja Narbona: um passeio em Punta del Este que vale cada centavo. Este ano, eles estenderam mais mesas até o pátio interno do local e instalaram um balcão de madeira para ficar bebendo e petiscando.
Diréccion
Viña del mar, 20000.
Tel. 4410 2999

 

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

2 Comentários
  1. Amei as dicas, Mariana!!! Até hoje choro a tua saida da ZH! Mas tenho certeza que estás trilhando novos caminhos, mais interessantes e desafiadores!!! Beijo

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • VENEZUELA LIVRE! #VenezuelaBrasilTeAcompana #VenezuelaGritaLibertad #venezuelalibre #venezuelagritalibertad #23ecallehastaquesevaya #23enero2019
  • Né?!👌🏻#simplesassim #bekind
  • “Nunca mais me convida pra pegar praia em José Ignacio.” #gorda #reportergorducha
  • Dia de praia no @lachozademarparador. Viaja até José Ignacio, caminha na areia quente, procura guarda-sol, carrega geleira, sacola, mochila, faz reportagem para o Band Mulher e sorri pra foto! 🤣🐶
  • Bento envelheceu. Não foi do dia para a noite. Trata-se de um envelhecimento gradativo. Uma enfermidade aqui, uma coisinha crônica acolá – e há uns bons cinco anos vamos levando esses percalços da velhice com acompanhamento veterinário, exames de rotina, troca de medicações, mas sobretudo, com amor, cuidado, amizade, lealdade e fé. Neste último ano, mais precisamente nos últimos meses, Bento deixou de ser um cachorrinho vivaz, de olhos espertos e comportamento ágil para se transformar em um senhor de seus lá 95 anos (equivalente à idade humana) que requer uma série de cuidados e a minha presença e atenção 24 horas por dia. O diagnóstico complicou, como costumam complicar os diagnósticos à medida que a idade avança, e através do olhar do Bento eu enxergo diariamente o reflexo da finitude da vida. Não pode existir sofrimento maior para um dono de cachorro do que essa despedida diária. A cada dia, menos um dia. A cada dia, também uma surpresa. Um dia feliz, caminhando melhor, disposto, com apetite e sorrisos. No dia seguinte, sono, muito sono, xixi nas calças, olhar distante, cabecinha para o lado e alheio ao mundo ao redor. Um dia vivaz; noutro, senil. Deveria ser proibido pela natureza vivermos tal experiência. Bento significa para mim muito mais do que um dos meus grandes melhores amigos.
É meu companheiro de jornada por uma vida de altos e baixos, cheia de mudanças e reinvenções – e da qual foi testemunha ocular e grande conselheiro. Nos conhecemos quando ele tinha 30 dias de vida e desde então cruzamos oceanos até. O que eu quero que ele saiba – e o que eu sei que ele sabe – é que estarei sempre aqui. E hoje estamos aqui. E assim seguiremos juntos. Com sorrisos e mãos dadas. Até o fim. Porque a única certeza que temos é a de que o fim chega para todos nós. E com ele um novo renascer.🐶♥️🙏🏻 #bento #xerife #18anos #companheirodejornada
  • Muito havia ouvido falar de que filhos de nossas irmãs são nossos filhos também. Mas a teoria sempre só faz sentido quando a realidade se confirma. Quando João Benício nasceu, me tornei tia – e ser tia é o maior presente que um irmão e uma irmã podem nos dar. Ser tia é descobrir a maternidade de outra forma, é descobrir um amor que não sabíamos que existia. Quando me tornei tia, passei a enxergar as crianças sob outra ótica, com mais ternura e paciência. Passei a entender também a falta de paciência das mães em muitos momentos. Quando me tornei tia, passei a sentir mais saudade, passei a beijar e a abraçar mais. Passei a me preocupar mais com a humanidade, com o futuro, com o legado das pessoas e das coisas. Quando João nasceu, me tornei um ser humano melhor. Ser tia é amar profundamente uma pessoa que parece ter saído de dentro de nós. É encontrar tempo onde antes só havia falta de tempo. É segurar no colo, é não sentir dor no braço, é aguentar sem reclamar a dor nas costas. É deixar a garrafa de vinho e o Netflix de lado numa sexta-feira à noite para deitar ao lado de quem insiste em se manter acordado. Tias também são mães, são capazes de amar como mães. Tias são a segurança das mães de que, em qualquer ausência delas, amor é o que jamais faltará. Porto Alegre, agosto de 2015. #joãobenicio #amordatia #amordadinda