Viva o vôlei, abaixo o futebol!

Vivi  na semana passada o dilema “compro uma esteira ou volto para a academia?”. Vou dizer que não comprei a esteira por dois motivos: déficit de orçamento e de espaço em casa. Então, voltei esta semana para a academia (um “viva” para a Mariana!). Mas já aviso aos professores da academia que não esperem de mim nada além de corrida na esteira. Ioga em casa e esteira na academia: está de bom tamanho pra mim.

Pois hoje eu corria devidamente irritada na esteira da academia (não consigo ser feliz fazendo exercício aeróbico), quando comecei a passar o olho pelos televisores ligados no mudo para ver o que ofereciam de programação, numa tentativa desesperada de tentar fazer aqueles 50 minutos de corrida passarem voando. E eis que a TV bem da minha frente exibia Brasil x Cuba pela Liga Mundial de Vôlei.

Não sou fanática por esportes, mas o vôlei brasileiro me agrada. Tem garra. Os guris do Bernardinho não são o “Time do Giba” ou o “Time do Murilo”. Eles são uma equipe no sentido mais genuíno da palavra. Trabalham juntos em prol da Seleção Brasileira. E dá o maior orgulho de ser brasileira vendo essa seleção jogar. Eu torço mesmo. Vibro com eles. São esportistas, não são estrelas. Vi uma entrevista do Bernardinho em que dizia: “Sim, coloquei todos para treinar como titulares e como reservas. Eles não podem achar que estão garantidos na posição, têm que se esforçar, têm que dar sempre mais”. E deram. Viraram o jogo contra Cuba. E ganhar de Cuba no vôlei, vamos combinar, é muuuuuuiiito melhor do que ganhar da Argentina no futebol.

Agora chego aonde queria: a Seleção Brasileira de Futebol. Eu estava com um certo pudor em falar sobre isso, já que o futebol mora no inconsciente coletivo desse país, move iras e paixões, e poderia ser mal interpretada. Por isso eu estava guardando esse sentimento a sete chaves no peito. Mas não me aguentei e preciso externar: meu coração não sente nada por essa seleção de futebol. Não tenho vontade de ver os jogos, não tenho vontade de torcer _ se bobear, torço contra. Não suporto esse endeusamento que se faz (e a imprensa é grande responsável por isso) dos jogadores de futebol. Marrentos é o que eles são.

O Neymar? Não suporto o Neymar. O dia em que ele baixar (literalmente) aquele topete, tirar aquele fone vermelho do pescoço, não ligar para terno de grife e considerar o Neymar jogador de futebol acima do Neymar marrento e ídolo não sei de quem, talvez eu volte a rever minha posição. A seleção deixou de ser a seleção. Virou o “Time do Neymar”, já repararam? Eu sou do tempo em que seleção brasileira era um conjunto de jogadores sem estrelismos que jogavam em prol do bem comum: os gols. Não eram celebridades em busca de quem faz a jogada mais brilhante para não chegar ao objetivo principal: o gol. Gostaria muito, muito mesmo de morder minha língua nessa Copa América.

Ah, e sobre a esteira: quando terminarem os 12 meses que dura meu plano, eu volto a pensar se compro uma para chamar de minha.


Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

33 Comentários
  1. Mariana, obrigada pelas frases: “Não tenho vontade de ver os jogos” e “Não suporto o Neymar”. Engrosso o coro desta torcida que nada contra a corrente não por birra, mas porque realmente não vê graça alguma achar algo bonito só porque todo mundo costuma achar. E quanto à emoção, ah sim, até Curling é mais emocionante do que a Seleção Brasileira. :)

  2. Mariana, obrigada pelas frases: “Não tenho vontade de ver os jogos” e “Não suporto o Neymar”. Engrosso o coro desta torcida que nada contra a corrente não por birra, mas porque realmente não vê graça alguma achar algo bonito só porque todo mundo costuma achar. E quanto à emoção, ah sim, até Curling é mais emocionante do que a Seleção Brasileira. :)

  3. O q eu vou dizer aqui não vai contra o q vc escreveu, é só um acréscimo, mais um item a ser considerado qdo formos ponderar o porque das coisas serem como tu descreveu: Qual dos jogadores da seleção de volei ganhava 500 mil por mês aos 18 anos??? Evidentemente q não estou querendo justificar o comportamento (deplorável) e o salto alto do pessoal do futebol, mas imagino que do dia pra noite ser alçado á condição de ídolo e de milionário, deva mexer com a cabeça do pessoal; e alguns lidam com isso melhor do q os outros, alguns estão melhior acessorados do q os outros, e alguns por uma razão ou outra, fazem vender masis jornal do q os outros… Tudo isso faz parte da equação…

  4. O q eu vou dizer aqui não vai contra o q vc escreveu, é só um acréscimo, mais um item a ser considerado qdo formos ponderar o porque das coisas serem como tu descreveu: Qual dos jogadores da seleção de volei ganhava 500 mil por mês aos 18 anos??? Evidentemente q não estou querendo justificar o comportamento (deplorável) e o salto alto do pessoal do futebol, mas imagino que do dia pra noite ser alçado á condição de ídolo e de milionário, deva mexer com a cabeça do pessoal; e alguns lidam com isso melhor do q os outros, alguns estão melhior acessorados do q os outros, e alguns por uma razão ou outra, fazem vender masis jornal do q os outros… Tudo isso faz parte da equação…

  5. o maior problema de qualquer seleçãobrasileira que venha pela frente não são os jogadores em si, mas a forma na qual a imprensa os trata.Às vezes por uma jogada já os chamam de gênios, equiparando com outros monstros do futebol que no passado suavam a camisa de verdade, perdendo ou ganhando. O futebol virou marketing, politicagem, cãmbio negro. Essas peças que estão em campo nada mais são do que pedaços de carne a venda no açougue. O açougueiro é o presidente do clube que cuida da carne, o dono do açougue são os empresários, aves de rapina que só entram no futebol simplesmente para enriquecer. Não tem amor cívico nem nenhum comprometimento com vitória, contanto que consigam vender seus “peixes”….por isso que hoje em dia o futebol brasileiro é monótono, podre e pobre.

  6. o maior problema de qualquer seleçãobrasileira que venha pela frente não são os jogadores em si, mas a forma na qual a imprensa os trata.Às vezes por uma jogada já os chamam de gênios, equiparando com outros monstros do futebol que no passado suavam a camisa de verdade, perdendo ou ganhando. O futebol virou marketing, politicagem, cãmbio negro. Essas peças que estão em campo nada mais são do que pedaços de carne a venda no açougue. O açougueiro é o presidente do clube que cuida da carne, o dono do açougue são os empresários, aves de rapina que só entram no futebol simplesmente para enriquecer. Não tem amor cívico nem nenhum comprometimento com vitória, contanto que consigam vender seus “peixes”….por isso que hoje em dia o futebol brasileiro é monótono, podre e pobre.

  7. Mariana, acredito que voce expressou muito bem o que está acontecendo com a seleção brasileira. Acrescento, ainda, que tudo isto está acontecendo com o futebol brasileiro e extrapola as quatro linhas dos gramados. Conchavos, maracutaias, interesses escusos, de dirigentes de futebol, da própria CBF e de setores da mídia, devido ao volume de dinheiro que movimenta a máquina do futebol no Brasil……

  8. Mariana, acredito que voce expressou muito bem o que está acontecendo com a seleção brasileira. Acrescento, ainda, que tudo isto está acontecendo com o futebol brasileiro e extrapola as quatro linhas dos gramados. Conchavos, maracutaias, interesses escusos, de dirigentes de futebol, da própria CBF e de setores da mídia, devido ao volume de dinheiro que movimenta a máquina do futebol no Brasil……

  9. eu tamben nao gosto do neymar muito menos do brasil mais o futebol é muito mais muito melhor que o volei nem conpara

  10. eu tamben nao gosto do neymar muito menos do brasil mais o futebol é muito mais muito melhor que o volei nem conpara

  11. Seleção q mais venceu copa do mundo, clubes q não param de vencer a libertadores, jogadores q mesmo comuns hj são celebridades, Pelé o atleta do século, Marta 5 cinco vezes a melhor do mundo, o Mariana desculpa aí mas pra mim é viva o volei e viva o futebol.

  12. Seleção q mais venceu copa do mundo, clubes q não param de vencer a libertadores, jogadores q mesmo comuns hj são celebridades, Pelé o atleta do século, Marta 5 cinco vezes a melhor do mundo, o Mariana desculpa aí mas pra mim é viva o volei e viva o futebol.

  13. Certo que a seleção brasileira não está das melhores mas, tu foi uma idiota, só porque não entende de futebol escreve um título desses defendendo o vôlei.

  14. Certo que a seleção brasileira não está das melhores mas, tu foi uma idiota, só porque não entende de futebol escreve um título desses defendendo o vôlei.

  15. Disse tudo! Ah, se você fizer uma enquete perguntando quem dá mais orgulho e melhor representa o país, garanto que a seleção brasileira de volei ganha disparado, mesmo não sendo um esporte tão apreciado por nós (brasileiros) como o futebol.
    OBS: essa foto da bandeira nacional é tri hein!

  16. Disse tudo! Ah, se você fizer uma enquete perguntando quem dá mais orgulho e melhor representa o país, garanto que a seleção brasileira de volei ganha disparado, mesmo não sendo um esporte tão apreciado por nós (brasileiros) como o futebol.
    OBS: essa foto da bandeira nacional é tri hein!

  17. Se fosse no Facebook, colocaria vários “curtir”. Perfeito o teu post! Tenho quase certeza que esse pensamento sobre o Neymar é o mesmo da maioria dos brasileiros (exceto os santistas). O cara é muito arrogante e marrento, é muito complicado ter empatia por ele, acabamos torcendo contra…é triste mas, depois da aposentadoria do Fenômeno não temos mais um ídolo na seleção( e muito menos seleção – só um amontoado de guris medianos e que se acham estrelas).
    Pelo menos temos o Bernardinho e seus atletas para nos orgulharmos!!! E tb, a seleção feminina de futebol, que tem uma verdadeira e humilde craque, chamada MARTA!!!!

  18. Se fosse no Facebook, colocaria vários “curtir”. Perfeito o teu post! Tenho quase certeza que esse pensamento sobre o Neymar é o mesmo da maioria dos brasileiros (exceto os santistas). O cara é muito arrogante e marrento, é muito complicado ter empatia por ele, acabamos torcendo contra…é triste mas, depois da aposentadoria do Fenômeno não temos mais um ídolo na seleção( e muito menos seleção – só um amontoado de guris medianos e que se acham estrelas).
    Pelo menos temos o Bernardinho e seus atletas para nos orgulharmos!!! E tb, a seleção feminina de futebol, que tem uma verdadeira e humilde craque, chamada MARTA!!!!

  19. Excelente texto! Mulher falando de futebol é sempre bom, é sincero! É uma piada assistir a esse endeusamento mesmo, é patético!!! Parabéns pelo post e pela opinião correta, que discorda da maioria dos teus colegas. Grande abraço e, ganhou um fã!

  20. Excelente texto! Mulher falando de futebol é sempre bom, é sincero! É uma piada assistir a esse endeusamento mesmo, é patético!!! Parabéns pelo post e pela opinião correta, que discorda da maioria dos teus colegas. Grande abraço e, ganhou um fã!

  21. Oi Mariana!
    Infelizmente, a questão do futebol é cultural. Muitos jogadores jovens não sabem o valor da quantia qu ganham. Aí, falta berço, educação de casa, e isto soma-se aos exploradores do futebol.
    A seleção de volei tem sucesso, porque tem líder, tem comando, e não tem estrelas. Tem um pensamento de um autor desconhecido que diz assim: “NINGUÉM É TÃO BOM QUANTO TODOS NÓS JUNTOS”.
    Um abraço e parabéns pela coluna.

  22. Oi Mariana!
    Infelizmente, a questão do futebol é cultural. Muitos jogadores jovens não sabem o valor da quantia qu ganham. Aí, falta berço, educação de casa, e isto soma-se aos exploradores do futebol.
    A seleção de volei tem sucesso, porque tem líder, tem comando, e não tem estrelas. Tem um pensamento de um autor desconhecido que diz assim: “NINGUÉM É TÃO BOM QUANTO TODOS NÓS JUNTOS”.
    Um abraço e parabéns pela coluna.

  23. O problema é esse mar de dinheiro para caras sem cultura e que só sabem jogar futebol. É uma inversão de valores muito grande. Pão e circo, e só!

  24. O problema é esse mar de dinheiro para caras sem cultura e que só sabem jogar futebol. É uma inversão de valores muito grande. Pão e circo, e só!

  25. Boa noite, concordo com o seu ponto de vista, meu nome é André e eu sou fanático por vôleibol e também sonho com o dia em que o o meu esporte do coração tenha o lugar de grande destaque no nosso país, eu não gosto de futebol, mas quando assisto a Superliga de vôlei e os jogos da Seleção Brasileira de vôlei tanto masculina quanto feminina eu me transporto para uma jornada de emoções, sentimentos esses que somente fanáticos como nós podemos imaginar, muitos brasileiros dizem não ter afinidade com o vôlei por “achar chato” ou por não entender algumas regras, posso até entender o fato de acharem um esporte chato, mas o fato de não entenderem as regras se dá pelo fato de desde crianças nas escolas não haver tanto incentivo para a prática de tal esporte, muitas vezes pode ocorrer pelo preconceito dos pais ao incutirem na cabeça dos jovens rapazes que o vôlei é um esporte de garotas, outra possibilidade na minha opinião é a questão do pouco espaço dado pela mídia ao esporte e o baixíssimo interesse dos patrocinadores pelo fato do vôlei ser o 2o esporte na preferência nacional e diga-se de passagem há uma distância abismal entre primeiro e segundo esportes nacionais, bom por esses e outros motivos eu me entristeço pelo fato de ver o meu esporte favorito, que me proporcionou tantas emoções ser subjugado perante o futebol. Esse meu comentário estou fazendo agora em 2016, espero que você leia Mariana, pois gostaria de estender essa discussão. ( Perdoe-me pelos eventuais erros de português), Grato.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.