Quando o sinal do wifi impede a gente de ser feliz. Mas a gente não desiste!

Estou exercitando paciência de monge budista nesses primeiros dias de 2016. Explico: o prédio onde vivo aqui em Punta del Este tem uma internet deficitária. São mais de 20 andares, com dois apartamentos por andar e uma velocidade contratada de sinal muito baixa. Desde os últimos dias de 2015, os moradores gritam, esperneiam, ameaçam a Antel, a estatal telefônica uruguaia, com toda sorte impropérios para que resolva o problema, uma vez que um novo serviço de tecnologia já foi contratado. O que faz a dona Antel? Diz que vai ver e vai ver e vai ver…. E nada.

Enquanto isso, o post que eu demoraria meia hora para escrever, subir fotos e publicar, acaba levando cerca de três horas das minhas pobres férias (não estou exagerando). Perceberam que ontem eu sumi e não apareci por aqui? Não perceberam? Não tem problema. Mas o fato é que eu sumi. Simplesmente tive um princípio de ataque histérico e de ansiedade por não conseguir postar nada e quase atirei o pobre computador, que não tem nada a ver com o assunto, pela janela.

bento1122FOI TENSO

Agora, por exemplo, estou quase pendurada na sacada. É que consegui me conectar a um sinal clandestino que vem não sei de onde e melhora um bocado minha urgência de trabalhar. Sim, porque férias de Mariana são férias de trabalho. Desde que inventei de empreender, acabaram-se as férias remuneradas e o décimo terceiro salário, sabe assim? Mas faz parte.

mulher-doidissima5-594x4991FAZ PARTE

Vou precisar escrever um post sem muitas fotos. Porque fotos demoram mais para subir. O que tenho para dizer nesta quinta-feira de férias? Que o pão do Uruguai não é mais o mesmo. Cadê a baguete uruguaia maravilhosa? Sumiu, desapareceu, escafedeu-se. Posso dizer com conhecimento de causa. O pão do supermercado Disco está horrível, o pão da Tienda Inglesa está horrível, o melhor pão do Uruguai, que era o pão do mercadinho do Mimo, aqui atrás de casa, também está horrível. Farelentos. Estou desolada. Troquei as baguetes antes deliciosas por croissants no café da manhã. Os croissants seguem igual, graças a Deus.

croissantOI, BONITÃO!
Mais lindos e saborosos do que nesta foto, que parece não ter carregado direito por causa do maldito sinal da maldita Antel

O que também segue igual e melhorando a cada dia é minha performance de corredora. Baixei o aplicativo Nike Runnig, já ouviram falar? Então, se vocês correm ou querem começar a correr, façam isso: baixem o aplicativo. É muito legal. Ele vai contando os quilômetros que a gente corre, o tempo que levamos por quilômetro e vai incentivando o pobre bicho estrebuchado a melhorar sua performance.

Meu nome é Mariana, mas pode me chamar de Pochete, Miss Pochete!

Ele também conecta-se com o Spotify, já ouviram falar? Outro aplicativo incrível com seleções de músicas que a gente nem imagina. Hoje, por exemplo, vou correr com a seleção Brasil 80’s. Começa com Biquíni Cavadão: Sentado no meu quarto/ O tempo voa/ Lá fora a vida passa/ E eu aqui à toa/ Eu já tentei de tudo/ Mas não tem remédio/ Pra livrar-me desse tédio.

woman-question21FALA DA IDA AO PORTO, MARIANA!

Ah, sim! Ontem, depois de correr 6 quilômetros em 45 minutos (obrigada, obrigada!), Chico e eu fomos ao Porto de Punta para pescar nosso almoço. Amo andar naquelas barraquinhas tapadas de frutos do mar de todas as espécies. Fede um pouco, é verdade, mas depois a gente acostuma. Paramos em frente a uma e ficamos pensando o que fazer para o almoço.

Olha!

portoUM OCEANO INTEIRO A ESCOLHER!!

Então, tivemos a ideia de comprar um filé de linguado + 200 gramas de camarão pré-cozido + 150 gramas de calamares. De regalo, como eles sempre fazem nas banquinhas, ganhamos limão e salsinha – e devidamente de posse da nossa pescaria viemos para casa. Nossa compra custou R$ 40. Lembre-se: um peixinho grelhado com batatas ao vapor em qualquer restaurante aqui pela volta não sai por menos do que R$ 150.

Olha nossos frutos do mar em casa!

PORTO1NHAM NHAM!!
Deixamos marinando no limão, com alho e salsinha por umas duas horas. Depois, em uma frigideira com azeite de oliva, despejamos a mistura e salteamos. Colocamos sal rosa, pimenta calabresa. Ficou divino. Mais divino que essa foto que parece não ter carregado direito por causa do maldito sinal da maldita Antel

woman-question21CADÊ A FOTO DO PRATO PRONTO, MARIANA?

Pois é, não fiz. Tenho neura de que a comida esfria logo e fico nervosa. Então fiquei nervosa e não fiz a foto. Bebemos vinho verde para acompanhar. Aliás, esta dica é boa – e tem nos supermercados no Brasil. Vinho verde Casal Garcia. Ótimo custo benefício. Bem seco, sabe assim? Odeio vinho branco e espumante doce.

Olha!

garciaOI, BONITÃO!
Muito mais delicioso do que aparece nesta foto, que não carregou direito por causa do maldito sinal da maldita Antel

Compramos no Free Shop do Chuí por US$ 6 a garrafa. No supermercado em Porto Alegre está custando uns R$ 24. Conheci o vinho verde há uns dois anos, quando fomos bebericar um clericot no Flo, ali na Barra, e a garçonete falou que era servido com vinho verde. Desde então, somos consumidores fiéis.

Antes que o sinal clandestino caia (porque ele cai e eu tenho que voltar a ficar procurando), venho por meio desta deixar duas dicas ótimas de livros que estou lendo nessas pseudo férias. São de dois autores gaúchos: Julia Dantas e Eduardo Krause.

ruina-350RUÍNA Y LEVEZA, DE JULIA DANTAS

Quem me falou deste livro foi a Bê, a fada madrinha dos meus cabelos de estrela de Hollywood.Fui atrás e estou adorando. Ele prende a gente desde o começo, sabe assim? Conta a história de uma guria, Sara, que sai de mochilão percorrendo Peru e Bolívia, uma viagem tão conturbada quanto a viagem interior que ela promove a si mesma. Julia Dantas, 30 anos, levou cinco anos para finalizar o livro (quem me dera um dia ter este tempo para escrever um livro…. Todos os meus foram cuspidos a fórceps em 30 dias).

pasta-senza-vino-676400_L1PASTA SENZA VINO, DE EDUARDO KRAUSE

A história se passa na cidade italiana de Firenze na década de 60. O protagonista Antonello conhece a mulher da sua vida. Ela chama-se Aline – e atrás dela ele atravessará o oceano em um navio em busca do amor da brasileira. Tem humor, tem cultura, tem uma narrativa envolvente. Tem tudo que um romance precisa para prender a gente.

E assim, com essas singelas dicas de leitura e comidinha para ser feita em casa eu me despeço neste primeiro dia de sol alto desde a virada do ano em Punta del Este. Sim, terei que colocar meus pezinhos na praia devidamente protegidos da areia, pois ficou diagnosticado que, sim, eu desenvolvi alergia à areia da praia. Além de não gostar de praia, além de ter que ficar encolhida embaixo do guarda-sol, de não gostar de entrar no mar gelado de Punta del Este, de não gostar de jogar frescobol e tampouco de colocar biquíni, eu ainda preciso padecer de alergia à areia.

mulher-doidissima5-594x4991EU MEREÇO

Compartilhar
mariana

mariana

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é sócia-diretora de conteúdo do portal MK. É autora dos livros "Peregrina de Araque - Uma Jornada de Fé e Ataque de Nervos no Oriente Médio" (2011), "Vida Peregrina - Uma Jornada de Desequilíbrios, Tropeços e Aprendizado" (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. Dona do Bento, da Papaqui e tia da Olivia, vive em Porto Alegre ao lado do marido e dos peludos. Escreve diariamente na seção Por Aí, que funciona como uma espécie de blog e diário do site, e também nas outras seções do portal MK.

3 Comentários
  1. Oi Mariana
    tinha já escrito um comentario aqui mas acho que não carregou. Desculpe se repito
    Falei que achei muito engraçado este post
    Anotei as dicas de livros para levar para Punta quando eu for. Como leste aí e gostaste , por mimetismo vou gostar tb né? KKKKKK
    Tembém li 2 livros que adorei e te repasso a dica: “Tudo tem uma primeira vez” e “Peregrina de Araque”
    Tu sabes de quem!
    Abraço
    Ana

  2. Maraiana, sou tua leitora assídua, livros,insta e blog.Gosto da maneira que escreves, do teu humor e principalmente da tua relação com os cães.Tenho uma shih tzu adorável. Estive em Punta por 10 dias, no Reveillon e enlouqueci por falta de conexão tbm, meu edifício bem localizado e novo, acho que o wifi é a única coisa em que nós, brasileiros estamos à frente do Uruguai.
    Um abraço
    Isis

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • "Foi a melhor palestra que já assistimos". Tem coisas que o dinheiro não compra. Para todas as outras existe o testemunho da @tatilaschuk e do @betofabbrin de que ouvimos esta frase ao final da palestra na @uniritterdesignweek, né @mairafranz? ♥️🙏🏻🙌🏻 Gratas pela confiança @uniritter
  • É amanhã nossa palestra na @uniritterdesignweek! O tema: como construir uma marca com conteúdo, transparência e verdade. Obrigada pelo convite @uniritter! Dormindo cedo hoje, hein sócia @mairafranz 😜#implicandocomaloira #uniritter #uniritterdesignweek #9h #CampusdaFAPA
  • Kale Chips: folha de couve crespa, desidratada e temperada com pasta de castanha de caju, pimentão vermelho, suco de limão siciliano e pimenta caiena) 🌶Pensa numa coisa ardida e croc! #semfiltro #urbanfarmcy
  • Pipoca e altos papos ♥️#joãobenício #amordosdindos
  • Muito honrada com o convite da @uniritterdesignweek para ministrar a palestra "Conectando Marcas e Pessoas por meio de Conteúdo com Transparência e Verdade". É na próxima terça 17, às 9h, no Campus da FAPA que subo ao palco com a @mairafranz pra um papo sem fórmula mágica. Todos convidados!!! #uniritterdesignweek #uniritter
  • Então você foi a aluna eleita de hoje para posar no paredão anti-fashion. Motivo? Seu Crocs verde tartaruga 🐢🐢#yoga #sattvashala #aulaonoferiado