Obrigada, companheiro!

Devo confessar que meu humor hoje não está dos melhores. E o que faço quando meu humor não está dos melhores? Fico muda. Ninguém tem nada que ver com isso.

bento clássicaPELO MENOS ELA TEM NOÇÃO

É impacto que eu preciso para deixar de ter massa óssea de uma mulher de 60 anos, né? É impacto, né? Sabe o que eu fiz hoje na aula de pilates? Fiquei 10 minutos saltando numa plataforma. Sabe o que eu fiz quando cheguei em casa? Subi de escada batendo o pé no chão, degrau por degrau.

bento clássicaA SÍNDICA VEIO PERGUNTAR O QUE ESTAVA ACONTECENDO

angry-woman-22ESTOU COLANDO MEUS OSSOS!

Sabe o que eu fiz quando cheguei pra trabalhar? Subi cinco andares de escada batendo os pés, degrau por degrau. Sabe o que eu vou fazer daqui a pouco? Vou subir em cima da mesa e vou começar a sapatear. É bem como diz meu amigo, o “companheiro” Alexandre Bach.

Companheira, na boa, tu vai muito a médico e faz muitos exames.
Aprende uma coisa: se tu vai muito a médico e faz muitos exames, os caras vão acabar encontrando alguma coisa. Então, relaxa e goza.
Pensa como eu.
O universo surgiu há 6 bilhões de anos.
A vida surgiu há 60 milhões de anos.
O homem surgiu há 6 milhões de anos.
E nós vamos complicar tudo nos poucos 60 anos que nós vamos passar por aqui?

bento clássicaESSE É O CARA

E quer saber do que mais?
Vou até comer um brigadeiro de sobremesa.

03-por-ai-mulher-gritando5PRECISO VOLTAR A SER FELIZ!

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.
  1. Mari, adoooro o teu blog. leio diariamente.
    O Bento é o CARA, fico lendo e as vezes parece que ouço sua voz ao meu lado falando… coisa “mucho loca”.
    Enfim, já dizia o ditado ” quem procura, acha!”. Acredito que qdo nos cuidamos em todos os aspectos, teremos uma vida saudável longa e feliz, podendo cometer algumas estrepolias. Eu, por exemplo, vou agora preparar em sua homenagem uma porção de brigadeiro de panela.
    Você merece! Eu mereço. Grande bjo e continue assim

    ** OBS: tbm estou sem glúten e percebi muito a diferença e a leveza. Ontem numa crise de fome/ansiedade cedi e comi um cachorro quente e advinha?? estou inchada, sem contar na digestão difícil.

    Bjs no animal tbm

  2. Mari, Mari…
    Lendo teus posts poderia dizer com quase certeza que tens uma veia hipocondríaca bem significativa, rsrs. Te entendo. Vivo fazendo check up médico e isso que nem cheguei aos 30! Minha primeira visita a uma nutróloga me fez descobrir que tinha deficiência de Zinco, mineral que normalmente falta apenas em crianças subnutridas! Doidera? Claro que não! Graças a descoberta pude melhorar muitos aspectos da minha saúde, desde disposição a cabelos e unhas mais fortes e bonitos :)
    Não te culpa! Segue em frente que os resultados aparecem!

    Nota: meu marido tem 99% de intolerância a lactose, motivo pelo qual tive que me desdobrar pra conseguir um brigadeiro fácil de fazer em casa (sendo que ele era chocólatra assumido). Aprendi até a fazer leite condensado com leite em pó sem lactose! Dá uma enganada legal! E viva a alfarroba!

    Bjs

  3. Mariana, o companheiro tem razão…rs

    Escuta, no sábado fui na Fnac do Barra shopping para comprar o teu livro e estava em falta. Dá um puxão nas orelhas daquele povo, viu?

    Grande beijo!

  4. Oi Mariana,
    Assim, como a Bruna, também ouço o Bentinho falando quando leio o teu texto. É uma voz muito fofa.
    Acho que estas um pouco estressada com o resultado dos teus exames, mas calma, a poeira vai baixar e logo, logo, as coisas estarão tranquilas. A vida é assim, temos que lidar com coisa boas e outras não tanto. No teu caso, tens algo ótimo acontecendo na tua vida, vais lançar um segundo livro, isso é para poucos. Por outro lado, vais ter que se adaptar com algumas modificações não tão boas, incluir alguns alimentos no cardápio e aderir a novos exercícios. No início pode ser meio chato, o ser humano não gosta de mudanças, mas depois pode ser muito bom. Como tu mesmo já disseste aqui no blog, na verdade foi teu marido, “podia ser melhor, podia, mas podia ser bem pior” (+ – assim), seguido lembro desta frase quando tenho alguma dificuldade e ajuda bastate. Bjs.

  5. Huahssuahsauhsuasas, eu sei, dá vontade de bater o pé mesmo… mas não bate tanto, senão depois tu vais descobrir que está com a tal “Síndrome do Impacto” (dor no joelho e no calcanhar por pisar com força além do necessário), e aí não vais poder correr e caminhar.
    Come outro brigadeiro e vai para a aula de pilates pular na mini cama elástica segurando um haltere de dois quilos em cada mão. Pelo menos eu acho isso mais divertido do que subir escada. Pular com as pernas separadas deixa com coxão, pular com as pernas juntas define e aumenta a panturrilha, cinquenta pulos de cada – e vais fazer aeróbica. Pronto: pernas lindas e calorias queimadas; massagem no ego; muito impacto sem síndrome do impacto. ;)

  6. Olá .

    Boa sorte na sua musculação, mas eu concordo com o seu amigo, quem procura acha, se por um lado queremos levar uma vida saudável e nos prevenir de certas doenças por outro, seria bom não fazer nada e levar vida mais zen, tem pessoas que nunca vão no médico e são muito felizes assim…….. mas vai saber o que é certo ou errado… o negócio é seguir nossa consciência e fazer o que a gente acha que é melhor……

    E realmente é muita coisa para uma mulher só, fazer tudo o que a gente tem para fazer não é fácil, tem vezes que o dia deveria ter 48 horas para a gente fazer tudo que tem que ser feito.

    Ainda bem que o Bento desistiu do “Colar de Mano” dele por enquanto, já é uma coisa a menos para você se preocupar.

    Um abraço bem grande para você e para o Bento

  7. Morrer todo mundo vai, é claro, mas acho que temos que dar qualidade de vida ao nosso corpo e espírito. Fazer exames preventivos(+ ou – uma vez por ano) não é hipocondria ou paranoia, é evitar um sofrimento maior mais adiante. Isso é fato. Tenho exemplo muito triste na minha família. Recusar-se a ir a médico não é atestado ter saúde perfeita.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.