Um E.T. no Acampamento Farroupilha

Eu ainda estou avaliando se é alguma espécie de pegadinha ou prestígio. Desconfio bastante que se trate da primeira, mas fato é que fui uma das colunistas de Zero Hora convidadas a se tornar Farroupilha por um dia. Em termos práticos, o que isso significa: significa que hoje, uma terça-feira em que Porto Alegre ameaça irradiar um sol de 32 graus na cabeça dos viventes, eu Mariana, passarei a tarde no Acampamento Farroupilha. Como é que diz o Félix mesmo, Bento?

bento clássicaTU DEVE TER SALGADO A SANTA CEIA

Quer ir comigo?

bento clássicaNEM MORTO

Eu gosto de ver isso. Dizem que o cachorro é o melhor amigo do homem. Então, é nessas horas que eu chego à conclusão de que o Bento não é um cachorro. Porque o Bento é parceiro só para as coisas boas. Não que eu esteja chamando o Acampamento Farroupilha de coisa ruim, não me interpretem mal. Mas trata-se de uma aventura diferente, algo que eu desconheço, um lugar onde jamais pisei na vida e com o qual não tenho qualquer familiaridade. Nessas horas de querer contar com o cão como companheiro para uma jornada assim, o que o Bento responde?

bento clássicaNEM POR CIMA DO MEU CADÁVER

Pois eu vou te dizer que ouvi falar que fazem umas costelas bem gordas por lá. E que eu vou te mandar uma foto minha sentada num banco com pelego comendo uma costela. E não adianta tu me ligar dizendo que está arrependido.

Homem NoEU NÃO VENHO EM CASA TE BUSCAR

bento clássicaNÃO ESQUECE DE LIGAR O AR-CONDICIONADO ANTES E SAIR

4oliviaELE VAI FICAR DE PELOTAS NO AR-CONDICIONADO

bento clássicaEU VOU FICAR DE PELOTAS NO AR-CONDICIONADO

Olivia, meu amor! Vamos com a tia Mari no Acampamento Farroupilha?

14olivia5JÁ COMBINEI DE IR AO SHOPPING COM A VOVA

Está guardada a desfeita, ouviram? Não me venham com chantagens de passeios dos grandes no fim de semana. Está na conta de vocês o dia em que não quiseram me fazer companhia no Acampamento Farroupilha. Ainda bem que estou em forma para enfrentar o desconhecido. Hoje, por exemplo, fiz meu primeiro treino como parte integrante do meu Desafio Medida Certa e preparação para a maratona Track & Field Run Series.

foto-536ASSIM ME APRESENTEI DIANTE DA MINHA TIA CHRIS “MARCIO ATALLA” ABBOTT

Foram cinco voltas no Parcão. A primeira caminhando, a segunda trotando, a terceira e a quarta intercalando corrida rápida e caminhada e a quinta caminhando. Foram 45 minutos ao todo – e minha tia Chris, que estava duvidando da minha capacidade de cumprir os 5 quilômetros de percurso, teve que admitir que eu vou conseguir. Nem que seja imitando a escola de Gabrielle Andersen.

17_n1LEMBRAM DE GABRIELLE NAS OLIMPÍADAS DE 1984?

Próximo desafio: treino na rua exatamente no itinerário do percurso da Track & Field.
Quando: quinta-feira, 12 de setembro.
Horário: 8h30min.

James DevaneySEM FLASHES , POR FAVOR!

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

41 Comentários
  1. Maaaaa boa sorte!!!!!!! Com esse calor e a fumaça das churrasqueiras para fazer parecer uma verdadeira sauna..só te desejo sorte!!
    Teste de resistência para a corrida!!
    Bjo

  2. Eu queria tanto estar aí para poder ir ao Acampamento Farroupilha! Tenho uns amigos maravilhosos que fazem plantão lá todo o ano, o mês inteiro. Se der, passa lá. É o piquete 184 no Parque Harmonia. O Arnaldo Rodrigues (tu deve conhecer, ele é amigo de amigas tuas) e cia estão sempre lá na noite, tem sempre churrasco e cerveja. Se por acaso apareceres, manda beijos e abraços cheios de saudades, please!
    Cata a gaudéria que vive dentro de ti e te diverte, ha ha ha! Beijo!

  3. Mariana! Eu sou tua fã. Desde que tu surgiu no Donna, me apaixonei e me identifiquei de cara com teus textos. Leio o blog todo dia, já está incluído na minha rotina. Dou risada, me atualizo, adoro as coisas e o modo como escreve. Porém, hoje foi a primeira vez que não gostei do teu texto. Tu desfez do Acampamento Farroupilha, dando entender que é algo péssimo. Concordo que é desconhecido, que estará calor, etc… porém é a representação máxima da cultura gaúcha, campeira. Não sou mulher do campo, muito menos fazendeira, nunca usei bombachas e não sei distinguir cavalo de égua, porém acho linda a cultura gaúcha. Sou uma professora que mora em São Luiz Gonzaga, há 600 km de POA. E, se aceitas minha crítica, acho que fostes debochada e um tanto desrespeitosa com o Acampamento Farroupilha.

  4. Oi, Renata. Que bom que tu gosta dos meus textos e que pena que fui mal interpretada. Estou muito empolgada para conhecer o acampamento, quis apenas dizer que não tenho ideia do que me espera e que acho bom ir com esse olhar de estranhamento, já que, diferentemente de ti, sei pouco da cultura gaúcha. Bjo. MK

  5. Acho engraçado, o blog é da Mariana e as pessoas querem que a opinião delas prevaleça sobre a da dona do blog. Quem lê o blog da Mariana vai encontrar as opiniões da Mariana, quem não deseja ser contrariado tem que criar um blog pra sí mesma e ler somente ele.
    Eu prefiro ir pra cadeira elétrica do que pro Acampamento Farroupilha. Gosto não tem nada a ver com tradição e cultura de um local, gosto é gosto e não se discute, pronto.

  6. Seria bem melhor que este acampamento farroupilha ficasse a exatamente 600 Km de Porto Alegre! Esta é uma tradição decadente, que transforma um parque urbano num arremedo de campo, com seus cheiros ( que no calor são insuportáveis!) e com seus personagens caricatos e muito mal educados! Não passa de uma reunião de quem quer fugir das lides rotineiras do trabalho rural e ficar passeando e bebendo num parque da capital. Da história gaúcha estes embombachados só sabem do que é contado nas músicas ufanistas e mentirosas que cantam. Todo ano o que sobra deste tal acampamento farroupilha são os crimes que por lá acontecem e a sujeira deixada pela festinha arranjada. Coisa de pobre! Tenho pena de vc ter sido obrigada a passar um dia nesta coisa, Mariana! Estou com o Bento e não abro! Quem tem pedigree não se mistura com gentinha! E mantenha sua opinião, Mariana! Não tenha medo da patrulha farroupenta! Quem gostar que vá e respeite o ajuntamento de perdedores natos!

  7. Mariana,

    Sobre o percurso da T&F: se for o mesmo de sempre, é difícil. Dizem até que é o mais difícil de PoA, maaaaaaaaaaas wait!!! Não tô querendo te desmotivar, de forma alguma!!! Foi o primeiro percurso que fiz… Achei que a minha alma tava encomendada, rsrsrsrs, mas quando ouvi da minha Marcio Atala que era o mais difícil fiquei muito feliz!!! E olha: eu nunca tinha corrido fora das aulas de educação física… Nunquinha… Vou te dizer: é a melhor corrida de PoA!
    Vai com fé, é muito bom finalizar essa prova!

  8. Mari, não sei se te desejo sorte ou se fico com pena de você. Venha preparada para muito pó, muito calor e muita coisa estranha. Trabalho na frente do acampamento e vejo esta cidadezinha de lego gaudério ser montada desde o início de agosto. Me deparo com um réplica do Seival sendo rebocada por cavalos e escoltada por outros cavaleiros, assim, numa manhã ensolarada sobre o asfalto pungente. Ontem, ao sair do trabalho, a trilha sonora foi Canto Alegretense, entoado no ensaio do Galpão Criolo que seria gravado um pouco mais tarde.
    Um dia tentei almoçar no acampamento. Ali deixei o salto de um sapato lindo, o carreteiro era pesado e não valia a pena e, constatei que sou muito cosmopolita. Aquilo não é a minha praia, não é o meu mundo, não é a minha tribo e nem o meu planeta. Então, nem para alienígena eu sirvo.
    Saiba que há pessoas que tiram férias para passar o mês neste acampamento (Jisuuuuus!) e que depois das 19h começa a baixar marias breteiras de todos os lados. ainda bem, neste horário estamos saindo rua a cidade!
    Tenha uma boa passagem pelo acampamento e depois nos conte tudo!

  9. Concordo com a Vanessa M. !!!

    Ninguém tenq vir aqui dar opinião no Blog da Mariana,como já dito,aqui são expressadas as opiniões da própria!!!

    Todos temos direito a opinião própria…. e não deevemos julgar muito menos impôr o “certo ou errado” …

  10. Mari, concordo contigo em gênero, número e grau…
    Sou gaúcha mas esse acampamento não me representa, com esse calor que está fazendo na rua, ir no acampamento significa: sentir cheiro de merda, sair de lá toda defumada, suando e sem entender como aquelas mulheres conseguem aguentar seus vestidos gigantes de prendas e os homens aquelas super bombachas!!

  11. Ser gaúcho e amar esta terra do fundo do coração não implica em gostar de acampamento farroupilha….não frequento e não gosto, acho um desvirtuamento da cultura gaúcha..acho patético e um desperdício de tempo ficar 30 dias comendo e bebendo….Mariana, nem de longe fostes debochada como citou uma leitora….esta pessoa deveria entender o significado de blog antes de despejar idéias equivocadas..é nítido que ela somente teve a intenção de te agredir…repudio esse tipo de atitude…afinal tu deves escrever só o que ela quer ler???? Parabéns pelos textos, pela ironia, pelas informações: você domina o que faz! Bj

  12. Esqueci! Descobre por aí se realmente tem um Sofazão neste acampamento, pois corre solto que existe um mocozeado.
    Conversando com tradicionalistas da cidade me informaram que quem estraga a festa são os setembrinos (gaúchos de setembro) que se fantasiam (ele usou este termo) e vem para o acampamento beber e brigar. Sim, muitas brigas acontecem, mortes também, mas são camufladas pela imprensa. Ontem mesmo, entrou um caminhão de bombeiros à mil acampamento a dentro. Onde há bombeiros nervosos, há fogo…! Quanto às Marias-Breteiras, por favor, fique até às 19:30h para ver a moda piriguete gaudéria descendo dos táxis rumo às ruas internas. Farás uma matéria de moda maravilhosa!
    Ainda agora tudo está mais ameno em função da Vila Chocolatão já ter saído da vizinhança. Antes era pior, mais perigoso e mais vergonhoso. a casa cnstruída para os gauchinhos brincarem de cidade era infinitamente melhor que a moradia dos gaúchos do outro lado da rua.
    Vá de tênis! Não deixe seu salto na brita e no barro. Ah! E atente para algumas espécimes de árvores que a Prefeitura, na figura da Smam, fez o favor de plantar na frente da Receita Federal e em frente a Câmara, na parte mais estreita da calçada. Elas não sobreviverão ao entrevero farroupilha, mas serão vistas como a tal compensação das retiradas pelo aeromóvel. Eram tantas informações….

  13. Gosto não se discute, se respeita. Por isso achei de muito mal gosto alguns comentários aqui…Mariana boa sorte em tua visita, não vai ser a tua praia, mas certamente contribuirá com alguma coisa na tua história. Acho que a Renata Assad foi infeliz ao chamar o acampamento de coisa de pobre. É bom lembrar que ser pobre de espirito talvez seja a pior das pobrezas…

  14. Nasci no RS e aqui vivo há 36 anos, mas nunca fui ao acampamento e nem pretendo ir…Expointer eu ia quando pequena porque morava próximo, não gosto de chimarrão e odeio o frio que faz aqui, isso não me faz menos gaúcha. É questão de gosto e ponto. Em tempo, sou negra e não gosto de cerveja, nem de pagode e não saio em desfiles de escola de samba. Odeio rótulos! Te apoio totalmente Mari, não foi o que vc falou, mas tens o direito de não gostar.
    Agora, desnecessário o comentario: “Quem tem pedigree não se mistura com gentinha!”…totalmente desnecessário…mas cada um, cada um! Beijos

  15. Mari

    Eu sou fã do acampamento farroupilha!!! Vou todos os anos comemorar meu aniversário lá, que é bem no dia 20 de Setembro… Estou contando as horas para ir este ano!

    Estou ansiosa pra saber o que tu vai passar por lá *-*
    Aproveita e toma muito chimarrão, come churrascos e entreveros que são uma delícia lá!

  16. Não cobrem da Mariana que ela não seja grossa com alguma leitora que queira se meter nas suas opiniões. Ela tem que ser comedida e tentar sair pela tangente. Este blog na verdade não é dela. É do clicRBS. Ela é apenas a responsável sobre ele, como os outros empregados da RBS são dos blogs que assinam. Entenderam? A Mari tem que saber lidar com os chatos sem deixá-los perceber o quanto são chatos!

  17. hahahaha Mari, te entendo perfeitamente, e a-do-rei o comentário da Simone Guardiola… “Aquilo não é a minha praia, não é o meu mundo, não é a minha tribo e nem o meu planeta. Então, nem para alienígena eu sirvo”…. kkkkkkkkkkk

    Tb me sinto um peixe fora d’água quando se trata de cultura gaúcha e afins, nasci e moro no RS, mas sinceramente, não acho nada bonita a cultura gaúcha e tb desgosto de alguns costumes, acho um jeito “grosseiro” de ser.
    E acho um pé no saco a tal da semana Farroupilha, tenho vontade de fugir pra qualquer outro estado nessa época.
    Boa sorte, Mari.
    Beijos :)

  18. Hehehe, este post vai render!

    Vamos por partes:

    Me orgulho de ser gaúcho, mas sem exageros (até porque faz uns 20 anos que não estamos com esta bola toda). Mas somos, sim, um povo trabalhador e empreendedor, muito mais que muitos brasileiros de outras latitudes. Mas temos muitos defeitos, e o principal deles é achar que, por sermos gaúchos, não temos defeitos…… É bom termos os pés no chão, não?

    As tradições gaúchas são bonitas, sim e talz, ainda que existam coisas que nunca ocorreram de verdade na tal Revolução Farroupilha (basta pesquisar e conversar com alguns historiadores que boa parte do mito se desfaz). Além disso, há coisas tenebrosas e que gaúcho algum (a não ser que seja racista) pode se orgulhar, como o Massacre de Porongos…. Mas, enfim, a Independência dos EUA não foi tão bonita como os ianques pensam que foi. E quem sabe um tiquinho de história, sabe que a Revolução Francesa, ao invés de representar a real vontade do povo, foi uma confusão de engôdos e que descambou no Período do Terror (que faz jus ao nome). Vejam o filme Danton – O Processo da Revolução, com o Gerárd Depardieu e fiquem enojados e me contem depois. Então, sempre existe muito de idealização em qualquer fato histórico, ainda mais em se tratando de “revoluções populares” (e, não, não acredito que a Revolução Farroupilha tenha sido uma “revolução” e muito menos “popular”). E estou muitíssimo bem informado a respeito, ok, meninas e meninos.

    Fui criado nas lides rurais “leves”, digamos: meus pais tinham aviário e desde pequeno trabalhei tratando dos animais, limpando, capinando, plantando, cuidando de horta e pomar. Tenho orgulho disso e tenho saudade da minha infância. E acho que no meu caso, “trabalho infantil” (nem existia essa expressão na época, aliás, isso é coisa da modernidade) me ajudou a ser o cidadão de bem que acredito que eu seja hj em dia. Nunca me faltou tempo para ler e estudar e nem para brincar (e aprontei muito quando moleque!). Muitos leitores e leitoras com vivencia rural certamente se reconhecem no que escrevo e concordam comigo.

    Dito TUDO ISTO, me sinto no conforto de dizer que o Acampamento Farroupilha, seja com chuva e frio, seja no calor do inferno que está fazendo (o clima no RS é 8 ou 80 mil, né?) é uma BAITA INDIADA. Para ficar o tempo todo lá, como muitos fazem, só com muita manguaça e canha nas guampas….. E dê-lhe gente carneada nas peleias de “amigo”, todo mundo com as cabeças altas com água-que-passarinho-não-bebe, né?

    Neste caso (e somente neste caso), deve ser divertido….

    E esta minha opinião nada tem a ver com eu não entender a vida no campo ou não ter orgulho de ser gaúcho. Já deixei bem claro que me sinto orgulhoso de ser quem sou (e isto inclui minha infância rural). Não dá para confundir as coisas.

    Acampamento Farroupilha é meio caminho da muvuca. E não tem nada a ver a com Expointer, que é uma feira que representa realmente a vida no campo.

    Falei!

    Abs a tods!

    E boa sorte, MK!

  19. Mariii!
    querida, te desejo super boa sorte e boas vibrações pra corrida da Track!
    Sou corredora há 7 anos!
    Não sei qual vai ser o trajeto dessa vez, mas quando era perto do Iguatemi era de lascar hehehe pq tinha uma lomba bem difícil no final!
    Mas o importante na primeira prova é se divertir, rir e terminar a prova!
    Gooo!
    beijao

  20. Nossa!

    Tem gente, que de fato, não respeita as “diferenças” como a leitora aí de cima, a tal de Renata. Nossa, fiquei perplexa com o texto preconceituoso e pejorativo como a moça se referiu as pessoas que frequentam o parque, e por ali se instalam nesse período. Obviamente, ninguém é obrigada a gostar de nada ou frequentar um local que não se sinta confortável, com a exceção da Mariana, que por motivos de forças maior, terá que passar por essa experiência, mas respeito é o mínimo que se espera para os nossos olhos é “estranho” é o mínimo

    Renata, querida, acho que ninguém te ensinou que ter “pedigree” vai muito além do status social ou do poder aquisitivo, ter ” pedigree” dentre muitos outro adjetivos, é ter respeito, educação, cordialidade, e, principalmente, respeitar as diversidades. Pra ti, aquilo lá pode ser um terreno de bárbaros primitivos e de “gentinha” agora, para tantos outros gaúchos, o acampamento tem um caráter simbólico que nos remete as raízes campeiras que alicerçaram a construção da nossa sociedade gaúcha.

    Tu deve ser aquele tipo de pessoa que xinga a empregada, não dá bom dia ao porteiro, que acho que todas as pessoas que reivindicam por condições melhores no transporte públicos são vândalos.. e por aí vai. Em suma, és a personificação do preconceito e da ignorância.

    Provavelmente, tu tens menos educação do que qualquer pessoa que frequenta o acampamento farroupilha, e querida, gostaria que pessoas que pensam como você não vivessem a 600 km daqui, mas a trilhões de distância, sendo mais especifica, em MARTE.

  21. Aiii meu Deuuus!!

    Como que o blog nao é dela se ela fala somente da vida e das experiencias dela,Heloisa Brites?

    Ai pf,ninguem aqui pediu pra ela ser grossa com a leitora…

  22. Mariana, acho que já entro nos comentários só prá ler o que o João Inácio escreveu, porque ele lê meus pensamentos e põe no “papel” de maneira simples e inteligente, como eu jamais conseguiria.
    Parabéns, João Inácio, pela tua clareza. E, quando tiver teu blog, avisa!
    Bom, Mari, faço minhas as palavras dele!
    Bjs

  23. OBA adoro uma polêmica HAHAHA. Mari quando eu li esse post mais cedo não tinha nenhum comentário, aí pensei “vou voltar mais tarde porque vai dar o que falar…” Taí! :). Acho genial esse espaço pras diferentes opiniões (desde que com educação e respeito, claro!), a discussão é sempre divertidíssima!
    Também dispenso totalmente uma visita ao Acampamento Farroupilha (uma baita indiada MESMO!) mas bem que tu podias tirar umas fotos e compartilhar a experiência conosco hein?! Pena que o Bento não vai, acho que ele teria uns comentários ótimos a fazer!
    Beijos e boa sorte!

  24. Denise, não dá mesmo para vc entender! Seu intelecto é reduzido e isto é evidente.Se este blog não estivesse inserido no clicRBS seria um blog da Mariana Kalil, como existem outros milhões por aí. Como faz parte do clic, o blog é da RBS e a Mariana apenas o assina e mantem. Claro que ela não iria escrever num blog de variedades cotidianas as opiniões de Kant, por exemplo, sumidade! Assim como há os que escrevem sobre viagens que não fizeram, sobre futebol, sobre política, sobre fofocas , tudo fazendo parte do clicRBS. Quando vc acessar este blog usando http://www.porai.marianakalil.com.br aí vc poderá ter um chilique e continuar defendo a sua tese…

  25. Quando li que a Mariana ia pro acampamento no blog logo pensei: Meu Deus, vai chover canivete nos comentários!
    O comentário do João Inacio foi muito legal.
    Parabéns!

  26. JOÃO INÁCIO – VC ME REPRESENTA !!!!!!!!!!! FALOU TUDO QUE PENSEI !!! CLAP CLAP CLAP !!! MK, adoroooo tuas histórias, dou muitas gargalhadas com o Bento !! E vcs são um vício muito bom !!!!!

  27. Opa, voltei!

    Legal mesmo é termos um espaço como o da Mari, com informações muito úteis e outras inúteis (mas muito divertidas) e em que podemos tb dar um pitaco e ainda compartilhar da companhia do Bento.

    Obrigado a quem escreveu sobre meu comentário. Lembro que, aqui, eu sou tão bom quanto todo mundo. Somos nós, todos nós, a razão pela qual a Mari reserva um tempinho do dia para contar uma parte da vida dela, sempre com excelente bom humor (mesmo que seja às segundas-feiras).

    Só queria dar mais um pitaco e é sobre o comentário da Simone Guardiola. Não sei se existe uma filial da referida casa no Acampamento. Agora, basta conversar com qualquer taxista, dono de restaurante ou gerente de hotel para saber que quando há eventos como Expointer, Semana Farroupilha, Festival de Gramado, etc, etc, o mercado do sexo fica mais quente (que trocadilho infame, eu sei…). Vem meninas de outros estados aumentar seus ganhos nestes eventos. A bem da verdade, tb vem garotos. Sabe como é: muito homem razoavelmente endinheirado vem sozinho (o que não quer dizer que sejam solteiros, muito antes pelo contrário) para os “eventos” e sempre é bom dar uma relaxada… Meninas e meninos, profissionais do sexo, sabem disso como as abelhas do néctar que há nas flores. É atração mútua. E isso ocorre em todo o mundo, não é privilégio de POA ou do RS. Isso tb implica em mais leitos de hotel ocupados, corridas de táxi sendo feitas, etc, etc, etc. Quem trabalha com comércio sabe disso, Simone. A diferença é que o pessoal não comenta muito por motivos óbvios.

    Mas, se surgiu o papo de que há uma filial da tal casa, pode apostar que há um fundo bem fundo (ih…) de verdade nisso…

    Quanto à blogosfera, vou continuar participando com fiel seguidor de gente engraçada e inteligente como a MK.

    Não tenho coragem de dar a cara a tapa diariamente como os blogueiros fazem. É por isso que admiro tanto quem tem um blog para chamar de seu, seja dentro da estrutura de trabalho, como no caso da Mari, seja de quem escolhe plataformas gratuitas da internet para se expressar sobre qualquer tema.

    E não vejo a hora de ler a matéria na ZH. Mari, acho que vai render mais um pouco esse caldo, digo, churrasco.

  28. MK, gostei muito do modo como falastes da ida ao acampamento, sem hipocrisia, com o receio do desconhecido e também com um pré-conceito normal, afinal todos temos uma opinião formada sobre tudo, ainda mais quando desconhecemos.
    Sou gaúcha, mas nao sou fanática pelas manifestações tradicionalistas. Admiro quem se dedica a manter essas tradições, admiro algumas manifestações artísticas, e só.
    Discordo totalmente da comparação entre Expointer e Acampamento Farroupilha. Por mais que tente, não encontro termo de comparação, penso que são finalidades e meios totalmente diversos.
    Inclusive comparação é uma coisa que tento evitar, porque acaba levando a orgulho e/ou humilhação, e a gente dificilmente conhece todas as variáveis.
    E pra terminar, vale lembrar que cultura nao é sinônimo de sabedoria, e o respeito pela diversidade vale também com relação a manifestação cultural de nossos conterrâneos.
    Parabéns por proporcionar a discussão.

  29. Eu sabia.. Eu sabia não comentei nada ontem só pra vir aqui hoje e ver o rebuliço que ia dar!!!Oigaleteporkera!!!
    Mari nasci no Alegrete, morei lá até os 18 anos e setembro a cidade vira um enorme Acampamento Farroupilha, é bosta pra todo o lado, gente “trebada”, incomodando, desrespeitando todo mundo, tem até episódio de cavalo dentro da Igreja, muitos acidentes com gente que cai de cavalo, muitas, muitas, muitas brigas e pior, isso dura o mês inteiro. Semear a cultura gaúcha pra mim é no máximo ir no cinema ver o Teempo e o Vento!!!! E tomar um bom chimarrão. Ah o ano passado minha mãe foi no Acampamento Farroupilha aí de POA com algumas colegas de trabalho, resumindo ela fugiu das colegas e voltou de Táxi pra casa!!! Diz que nunca mais vai!

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.