Chá preto, branco e verde: conhece os benefícios e as diferenças entre eles? Vem ver!

Os brasileiros são grandes consumidores de infusões à base de ervas, frutas e flores. Não é para menos: temos em nosso país 55 mil tipos de plantas; ¼ do que já foi descoberto no mundo. Mas de uns tempos para cá, o interesse pela bebida feita a partir da camellia sinensis, a planta original do chá, tem crescido bastante. Nativa da China, e também cultivada no Brasil, a camellia sinensis está despertando o desejo devido aos seus benefícios para saúde e também pelos sabores deliciosos que cada chá pode apresentar.
Como assim “cada chá”? Não é tudo de camellia sinensis?

Chá é o nome que se dá para a bebida preparada com a planta camellia sinensis, sim! Mas é a parte da planta que é colhida (brotos e folhas) – e o processo pós colheita é que vai definir se o chá será branco, verde ou preto, por exemplo. Então, todos esses tipos de chá vêm da mesma planta.

brizzCHÁ VERDE COM HORTELÃ, MENTA E PIMENTA ROSA: SE NÃO FOR FEITO A PARTIR DA PLANTA CAMELLIA SINENSIS, NÃO É CHÁ

São três os meus favoritos: preto, verde e branco.

Chá Preto
Depois de colhidas as folhas, elas passam por um processo de oxidação total. A oxidação faz as folhas do chá escurecerem e desenvolverem sabor. Quando chega a 100% de oxidação, está pronto para enrolar ou moer, secar e embalar. O chá preto ajuda na prevenção do colesterol ruim, a manter a pele saudável e, por conter alto teor do aminoácido L-teanina, ajuda a relaxar e a concentrar-se mais plenamente nas tarefas.

Chá Verde
Diferente do chá preto, o verde não passa pela oxidação. São colhidas, em geral, o broto e as duas primeiras folhas – e tudo é imediatamente encaminhado para as etapas de moagem e secagem. O chá verde é muito apreciado no Japão. Ele ajuda a proteger o cérebro do mal de Alzheimer e acelera o metabolismo, auxiliando na perda de peso.

Chá Branco
Ele é 0% oxidado e se utiliza apenas os brotos mais novinhos. As empresas de chá especiais de alta qualidade secam o chá branco à luz natural ao invés de utilizar máquinas especializadas, dando mais nobreza ainda ao produto. Costuma ser um chá muito delicado, com coloração prateada. Tem forte ação antioxidante, protege a visão e ajuda a melhorar e humor.

kalimaCHÁ KALIMA, DA MARCA BRASILEIRA OBAATIAN: CANELA, CRAVO, RAIZ DE ALCAÇUZ, CALÊNDULA E AMÊNDOA DE CACAU

Deixo uma dica para quem está em Porto Alegre e quer degustar uma novidade: na Confeitaria Maomé, em frente à Redenção, acaba de chegar quatro sabores de chás especiais, da Obaatian, que comentei no post Obaatian, o chá da vovó: o mais puro chá preto artesanal e o único feito no Brasil. São todos à base de camellia sinensis, colhidos à mão, naturais e processados artesanalmente, sem conservantes ou aromatizantes.

Atenção aos sabores!
Brizz: hortelã, menta e pimenta rosa.
Kalima: canela, cravo, raiz de alcaçuz, calêndula e amêndoa de cacau.
Oásis: pétalas de hibisco, pétalas de rosa, uvas branca e preta e banana.
Puríssimo: chá preto estilo inglês purinho

É possível beber na loja ou levar para o aconchego de casa. Nesse friozinho, é tudo de bom!

Compartilhar
Priscilla Guimarães

Priscilla Guimarães

É analista cultural. Gosta de estudar os porquês da vida, o sentido das coisas. Se dedica a entender as formas de expressão e os significados da cultura. Hoje é sócia diretora na City - consultoria de pesquisa em comportamento humano que tem o propósito de trazer novas perspectivas sobre a sociedade para dentro das empresas. Também coordena a Clínica do Subterrâneo, workshops filosóficos organizados pela City, com o objetivo de trazer conhecimento das ciências humanas para as práticas empresariais. Ainda é sócia diretora na Comunidade Criativa, plataforma de co criação de produtos e serviços que une consumidores e marcas. É graduada em jornalismo e mestra em comunicação social. Já trabalhou com produção de TV, redação jornalística e publicitária, planejamento de comunicação e marketing. Foi professora de graduação e pós graduação. Morou em Paris. Faz psicanálise há 13 anos. Faz ballet e treinamento funcional. Pra relaxar, viaja, faz amigos e mergulho amador.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Estaremos te esperando, Chiquinho! Repost @chico_sperotto ♥️🐶🌞
  • • KARL LAGERFELD
10.09.1933 - 19.02.2019 🖤
•”Pense rosa. Mas não use".
•”Calça de moletom é sinal de fracasso. Você perdeu o controle sobre sua própria vida e comprou um moletom".
•”Eu acho tatuagem uma coisa horrorosa. É como viver o tempo todo em um vestido Pucci".
•”Meu maior luxo é não precisar me justificar para nenhuma pessoa.”
•”Gosto que tudo seja lavável. Eu mesmo, inclusive.”
•”Personalidade começa onde a comparação termina.”
•”As melhores coisas que fiz na minha vida, as vi nos meus sonhos. É por isso que tenho um caderno de rascunhos na minha cama.”
•”O politicamente correto, a preservação. Eu acho tudo isso extremamente chato.”
•”Coco Chanel jamais teria feito o que eu fiz. Ela teria odiado.”
•”Sou uma pessoa da moda e a moda não é somente sobre roupas. É sobre todos os tipos de mudança.”
•”Eu amo estar de passagem. Nasci em um porto, em Hamburgo. Então minha mãe disse: ‘É a porta do mundo, mas não é mais do que a porta. Portanto, já pra fora!’”.
#ripkarllagerfeld
  • - Dinda, entra no mar comigo?
- A dinda não gosta de mar gelado.
- Eu queria mergulhar com a dinda.
- Então a dinda vai te dar a maior prova de amor do mundo. E tu vai lembrar pra sempre, promete?
- Prometo, dinda.
E assim foi, e a lembrança eterna será de nós dois. #joaobenicio #amordadinda
  • Ensalada de Durazno: pêssego queimado, folhas verdes, queijo de cabra, pistache, cebola roxa e um molho vinagrete indescritível. Autor: @francismallmann @restaurantegarzon 👌🏻♥️🇺🇾 Detalhes no destaque do Stories
  • Leva um tempo até a gente perceber que por trás da figura de mãe existe também uma mulher como nós. Com gostos, desejos, anseios, vontades, expectativas, decepções. Não dizem que são nas viagens que a gente conhece profundamente a essência dos amores e amigos? Pois viagens também contribuem para aproximar mães e filhas no papel de duas mulheres adultas e companheiras. Em nossas viagens, mãe e eu convivemos com nossas imperfeições e fizemos mútuas descobertas – das profundas às mais comezinhas. Ela bebe pouca água; eu vivo com uma garrafa na mão. Ela critica a minha garrafa; eu critico a falta de água no organismo dela. Ela já planeja a Páscoa do ano que vem; eu ainda nem cheguei no próximo Natal. Ela não compreende a minha falta de planos; eu não entendo a ansiedade dela. Ela pensa em voz alta; eu reflito em silêncio. Ela diz pra eu falar alguma coisa; eu suplico que ela cale a boca por cinco minutos. Ela prefere o sol do meio-dia; eu prefiro o ar-condicionado. Ela diz que estou branca feito um bicho da goiaba; eu respondo que ela está laranja feito um nacho de Doritos. Agora estamos de novo aqui, juntas, em viagem, sentadas na grama da praça de José Ignacio. Que bom, né, mãe? Que bom que a vida nos concedeu este prazo para descobrir ainda a tempo o privilégio de passearmos juntas por aí e explorar como adultas esta delicada amizade — e o que existe de melhor em cada uma de nós. ♥️ #amordemãe #amordefilha #viajecomsuamãe
  • Né?! 👌🏻