Diário da Mari: Minha versão Garfield de como me sinto a cada segunda-feira…

Tenho horror de segundas-feiras – e a fobia só tem piorado com a idade. Quando era aluna do Colégio Farroupilha, culpava a aula de matemática da segunda-feira pela gastrite que transformava meu estômago numa espécie de floresta seca em chamas. Só que o colégio terminou, veio a faculdade, o primeiro, o segundo, o oitavo emprego, eu cresci, amadureci e nunca nada mudou.

segunda-feira

Minha teoria é de que tudo que tem que dar errado dará numa segunda-feira. Em 99,9% das vezes, confirma-se na prática. Sabe aquela Lei de Murphy que fala que toda partícula que voa sempre encontra um olho? Pois toda partícula que voa sempre encontra o olho da Mariana.

mulher-doidissima5-594x4994SEMPRE NA SEGUNDA-FEIRA

À medida em que os dias da semana vão passando, a vida vai retomando os trilhos – até tornar-se um grande prazer. Sexta-feira é uma festa, o dia em que esqueço por completo a carga que carreguei nas costas na segunda-feira. Só que então chega o sábado, o domingo… E a tormenta recomeça.

scared-woman-revSEGUNDA-FEIRA DE NOVO

Já tentei uma série de medidas para esquecer que estou vivendo numa segunda-feira:
1) Não marco nenhum compromisso pela manhã (meus instintos suicida e homicida estão latentes).
2) Faço exercícios sábado e domingo para não precisar fazer esforço na segunda (já basta esforçar-me para viver).
3) Procuro vestir roupa colorida para dar uma animada no humor (funcionou só uma vez e porque era feriado).

manaELA VESTIU UM MACACÃO DO MICKEY

bento1124PARECIA UMA DÉBIL MENTAL

Segunda-feira de manhã é o dia em que fico um tempinho a mais sentada na cozinha, acompanhada da quarta xícara de café preto, mirando desconsolada algum ponto fixo no horizonte. Se bobear, até uma lágrima desce pelo lado externo do olho direito e pinga no farelo de pão que restou no prato.

tearPLIM

A vida é feita de altos e baixos – e é saudável que seja assim. O problema é que os baixos da segunda-feira passam a sensação de que o fundo do poço tem seu solo forrado de uma areia movediça que vai me engolindo aos poucos.

areiaMARIANA NA SEGUNDA-FEIRA

Em qualquer outro dia da semana, compreendo perfeitamente que nada de ruim durará para sempre, que a maioria dos problemas estão na cabeça da gente e que uma simples mudança na maneira de encarar os fatos é capaz de arrancar qualquer dor com a mão. Tem coisas que não dependem de nós para serem solucionadas e quanto a isso não há o que fazer. O negócio é focar naquilo que podemos resolver, incluindo aí a forma como encaramos os problemas.

enxaqueca115SOBRETUDO NA SEGUNDA-FEIRA

Não confio em quem diz viver apenas de alegrias, que não admite ter experimentado o lado ruim da vida. Sou completamente a favor de momentos de tristeza e luto. A dor é importante. Em alguns momentos estamos na frente; em outros, estamos atrás. Simples assim. Sei que um dia passa. Tudo sempre passa, tudo sempre passará. Inclusive uma segunda-feira.

movedic%cc%a7a_slideshowATÉ A CHEGADA DA PRÓXIMA

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Né?! 🤣
E toca o barco, como dizia meu amigo @boechatreal ♥️
  • Repost @vitalvetpoa “Desejamos que todos os nossos amigos e clientes tenham uma segunda-feira igual à do Bento: agarradinho na sua almofada enquanto curte sua sessão de acupuntura naquela sonequinha gostosa com a língua de fora”. Meu agradecimento eterno. Quem ama cuida. 🐶♥️
  • Que o vento leve o necessário e nos traga o suficiente. ♥️🐶🙌🏻 #bento #xerife #companheirodejornada
  • Figos de Elsa! 👌🏻
• Seleciona lindos figos
• Corta a tampa rente ao talo
• Retira um pouco da polpa, coloca em um pratinho fundo, acrescenta queijo gorgonzola, amassa e mistura bem os dois
• Retorna com esse recheio para dentro do figo
• Pouco antes de servir, leva ao forno para gratinar rapidinho
• Na hora de levar à mesa, escolhe um prato bonito, faz algumas ranhuras com mel, polvilha flor de sal e voilà! Bon appétit! #entradinhadofindi #dicadamari #coisasdeelsa
  • Patricia foi minha boxer dos cinco meses de vida aos 12 anos de idade. Ganhei a Patricia de presente e fiquei muito incomodada. Cachorros têm sentimento, coração, pulmão. Cachorros não são vasos, lustres, sabonetes. Cachorros não são presentes que devemos ganhar sem o nosso consentimento. E a Patricia entrou na minha vida sem o meu consentimento. Eu não estava disponível para cuidar da Patricia naquele momento, eu estava com passagem comprada para São Paulo, contratada para um novo emprego, para um outro estilo de vida que exigia demais da minha capacidade profissional. Então, curti a Patricia por alguns meses, mas precisei ir embora. Durante anos, ela viveu na casa dos meus pais, e eu pedia notícias diárias por telefone. Voltava a Porto Alegre sempre que podia para que ela soubesse que meu comportamento não significava abandono, apenas nos encontramos em circunstâncias desfavoráveis. Pra mim; pra ti; pra nós duas, Patricia. Quando regressei definitivamente a Porto Alegre, Patricia havia acabado de completar 12 anos de idade. Ela sabia desde sempre, por mais de uma década, que pertencia a mim, e eu a ela. Aproveitamos nosso último ano com passeios em ritmo lento, com suas bochechas esbranquiçadas, com a fidelidade rara que só os animais conhecem. Ela partiu pouco tempo depois. Comemos um cheeseburger juntas no nosso último dia sentadas na grama do parque - e o bafo do queijo com mollho de catchup com maionese naquele pão ela sopra de quando em vez no meu nariz, durante a madrugada. Patricia desapareceu dos meus olhos, mas segue onipresente em cada minuto da minha vida. E eu tenho certeza que quando for a minha hora de cruzar a porta que leva para o outro lado da vida, ela estará lá, abanando o rabo e com o focinho rosinha para me buscar. #tbt. Porto Alegre, março de 1999
  • Minha irmã que criou. Minha irmã que me deu. Chato ter uma irmã assim, vai dizer?! 😜#convexoshoes #lojaconvexo #convexopoa #slipon #trendalert #animalprint