Mariana Kalil e PP Acessórios apresentam a Maricota 2018, a bolsa amiga de todas as horas!

Uma bolsa nunca é só uma bolsa. Uma bolsa tem um significado todo especial na vida de cada uma de nós. Ela carrega nossa carga emocional, participa da construção da nossa identidade, expressa nossa personalidade. Abrir uma bolsa, então, é praticamente desvendar nossa alma. Sempre tive um carinho especial por este acessório, sempre reconheci nas minhas bolsas queridas companheiras e fiéis amigas. Bolsas só participam da minha vida quando trazem consigo um porquê – e são muitos os porquês da criação das cinco cores da Maricota 2018, segunda parceira realizada com a PP Acessórios e terceiro produto licenciado da marca Mariana Kalil.

Olha!

mari-marrom-e-amarelaMARICOTA CARAMELO E AMARELA

mari-nude-e-vermelhaMARICOTA NUDE E CEREJA

mari-pretaMARICOTA PRETA
A produção da pretinha demorou mais do que as outras, por isso ela está em foto solo!

Algumas questões que acho que vale a pena esclarecer para que vocês entendam que a Maricota 2018 significa muito mais do que uma simples bolsa!

Por que o nome Maricota?
Eis o primeiro porquê: cresci sendo chamada de Maricota – e suas mais variadas derivações tais como Cota, Cocota, Cotinha. Maricota sempre foi um apelido familiar muito querido e sempre proferido com muito carinho – e foi este carinho que desejei transferir para este acessório que desenvolvi em parceria com uma marca que tem tudo a ver comigo, a PP Acessórios.

Por que a escolha da PP Acessórios como parceira?
Eis o segundo porquê: a PP é uma marca que incentiva a transformação social. Desenvolve bolsas e acessórios construídos a partir do excedente da indústria calçadista (leia-se peles em desuso). Respeita o conceito upcycle, e o couro é trabalhado da forma mais pura e artesanal, cru e com acabamento fio a fio, em um processo totalmente sustentável. Todo material é utilizado, sem gerar resíduos e evitando o crescimento do lixo tóxico na natureza.

Por que a escolha das cores nude, preta, caramelo, amarela e cereja?
Ah, esta história é longa. Quis ouvir minhas seguidoras do Stories (@mari_kalil) para saber quais seriam as cores preferidas. Apresentamos diversas opções, anotei cada voto e essas cinco cores foram as vencedoras. Achamos ótimo. Nude é um tom universal e clássico; a pretinha é básica; a caramelo é contemporânea, a cereja combina com tudo, embora não pareça; a amarela é tom da estação e simboliza alegria e alto astral.

mari-vermelha-close-plusOLHA QUE AMOR O DETALHE DA MEDALHINHA PP E DA GRAVAÇÃO DA MARICOTA NO COURO

Quando concebemos a Maricota 2018, levamos em consideração algumas características que fazem da bolsa nossa grande amiga. Amigas existem para descomplicar a nossa vida, certo? Amigas vão com a gente até o fim do mundo, amigas estão sempre junto, amigas são companheiras de parque e de festa, de cinema e de happy hour, de passeios e viagens. Com amigas não tem ruim. Com a Maricota tampouco.

A Maricota 2018 nasceu com a certeza – e a minha garantia – de que servirão como companhia e farão bonito onde quer que a gente esteja – e mais: da forma como a gente bem entender.

Explico: existem cinco maneiras de usar uma única Maricota: atravessada no corpo, curtinha, comprida na lateral, presa na cintura feito pochete e sem alça feito carteira. Vai viajar e está cheia de bagagens? Prende na cintura. Vai passear no parque com as crianças e os cachorros? Também! Tem um evento social? A Maricota fica linda quando usada curtinha na lateral ou como carteira. Cinema, passeio, barzinho? Atravessada no corpo dá todo o charme.

mari-caramelo-mOLHA EU AQUI COM A CARAMELO ATRAVESSADA NO CORPO!

mari-amarela-mE AGORA COM AMARELA EM VERSÃO CARTEIRA!

mari-nudeE COM A NUDE CURTINHA PENDURADA NO OMBRO!

mari-vermelha-mairaOLHA A MAÍRA COM A CEREJA COMO CARTEIRA

mairaE A MESMA CEREJA USADA POR ELA COMO POCHETE NA ILHA DA PINTADA
Wow, loira! Que vendaval de sensualidade, hein? 😛

mari-preta-amandinhaOLHA A AMANDINHA, SÓCIA DA PP, COM A PRETA ATRAVESSADA
Fica um amor segurar a Maricota como carteira mesmo atravessada. Fora que dá segurança pra gente nesse mundo de Deus, vai dizer?

Não há restrição de ideias e tampouco de idade para usar e abusar da paciência da Maricota, assim como a gente usa abusa da paciência das grandes amigas, vai dizer? Então, estava terminando de escrever este post quando entra uma mensagem da minha amada e querida amiga fotógrafa Adriana Franciosi, da Pixel Press, que estava responsável pelas imagens de uma festa que Chico e eu fomos recentemente.

Cheguei com minha Maricota cereja e a Adri disse:
– Mari, Chico! Vamos fazer uma foto de vocês!
– Mas tem que mostrar a Maricota! – brinquei
– Então coloca ela bem próxima ao corpo – orientou a Adri.

Olha o passarinho!

mari-e-chico-formaturaCHIQUINHO SE PRESTA, VAI DIZER? kkkkkkk!!!

As cinco cores da Maricota 2018 estão à venda na PP Acessórios. Está localizada em um sobrado na Rua Visconde de Rio Branco, 828, bairro Rio Branco, em Porto Alegre. Fica bem próximo da Associação Leopoldina Juvenil. Cada bolsa Maricota custa R$ 150. Quem não residir em Porto Alegre, a PP vende por Whats App e entrega pelos Correios adicionando o valor do frete. Para comprar por WhatsApp, aqui está o número: 51.99237-8771.

Uma coisa eu posso garantir: boas energias a Maricota levará para sua vida, pois foi concebida com o máximo de carinho e amor!

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

5 Comentários
  1. Boa tarde!
    Adorei o tamanho, modelo e cores.
    Ontem garanti as minhas. Moro no interior e fui muito bem atendida pelo WhatsApp.
    Esperando que cheguem.
    Parabéns e ótimas vendas!
    Bjs

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Meu pai, meu norte, minha serenidade, minha calmaria, meu aconchego, meu alicerce, minha certeza, minha paz, minha alma. Meu baba, minha estrutura, minha vida. ❤️
  • À sombra dos Trompetes dos Anjos. #angelstrumpet #gettygarden #gettymuseum
  • Sob a luz do entardecer no Píer de Santa Monica, a confiança de que está tudo em seu devido lugar. ✨ #sunshine #vibration #california #bepositive
  • Foco, força, fé e meus dois anjos da guarda. #baba #mami #bepositive
  • No ventre de uma mãe, havia dois bebês. 
Um perguntou ao outro: “Você acredita em vida após o parto?" O outro respondeu: “É claro! Tem que haver algo após o parto. Talvez nós estejamos aqui para nos preparar para o que virá mais tarde. “Bobagem", disse o primeiro. “Que tipo de vida seria esta?". O segundo disse: “Eu não sei, mas haverá mais luz do que aqui. Talvez nós poderemos andar com as nossas próprias pernas e comer com nossas bocas. Talvez teremos outros sentidos que não podemos entender agora." O primeiro retrucou: “Isto é um absurdo. O cordão umbilical nos fornece nutrição e tudo o mais de que precisamos. O cordão umbilical é muito curto. A vida após o parto está fora de cogitação." O segundo insistiu: “Bem, eu acho que há alguma coisa e talvez seja diferente do que é aqui. Talvez a gente não vá mais precisar deste tubo físico". O primeiro contestou: “Bobagem! E além disso, se há realmente vida após o parto, então, por que ninguém jamais voltou de lá?". “Bem, eu não sei", disse o segundo, “mas certamente vamos encontrar a Mamãe e ela vai cuidar de nós." O primeiro respondeu: “Mamãe? Você realmente acredita em Mamãe? Isto é ridículo. Se a Mamãe existe, então, onde ela está agora?" O segundo disse: “Ela está ao nosso redor. Estamos cercados por ela. Nós somos dela. É nela que vivemos. Sem ela este mundo não seria e não poderia existir." Disse o primeiro: “Bem, eu não posso vê-la. Então, é lógico que ela não existe." Ao que o segundo respondeu: “Às vezes, quando você está em silêncio, se você se concentrar e realmente ouvir, poderá perceber a presença dela e ouvir sua voz amorosa".
✨✨✨
Esta foi a forma com a qual um escritor húngaro explicou a existência de Deus. #amordemae #mamieeu
  • Às vezes, @chico_sperotto consegue me pegar no flagra. #meditandonarede 🙌🏻