O livro que ensina a ter uma casa mais florida (e feliz)

Alguns finais de semana atrás, mamãe e papai vieram me fazer uma visitinha (a convite!). Digo a convite porque mamãe e papai fazem cerimônia. São do tipo sogro e sogra que jamais chegam sem avisar e sem serem convidados. Acho isso bacana, sinal de respeito. Mas às vezes acho que eles exageram um pouco na dose de cerimônia. Bateram no interfone e desci para abrir a porta. Estava louca para mostrar a transformação que a vinda do seu Rudi, o jardineiro, tinha operado no apartamento, com medicação nas jabuticabas e plantação de novos temperos na horta.

:Está comprovado: plantas trazem felicidade

Servi um cafezinho aos dois e mostrei algumas lembranças que Chico havia herdado da vó Araci e que procurávamos espaço no apartamento para nos fazer companhia: um prato de porcelana, algumas taças, um vaso lindo, porta-retrato com a vó e os primos e uma sopeira de prata. Já tínhamos encontrado um cantinho para tudo, mas faltava a sopeira. Guardá-la no armário seria uma judiaria. Foi então que mamãe aproximou-se dela, segurou-a com as duas mãos, aproximou-se da mesa redonda que temos na sala, tirou a orquídea de dentro de um vaso de madeira chinfrim e depositou a planta na sopeira.

– Gosta, mana? – perguntou.
– Nossa, mãe! Ficou lindo!
– Tu acha que o Chico vai gostar? – ela quis saber, preocupada com o valor da herança para o neto.
– Se bem conheço o Chico, tenho certeza que sim.

Mamãe e papai terminaram o cafezinho, conversamos mais algumas amenidades, foram embora e um pouco mais tarde o Chico chegou da natação. Fui mostrar a ele a nova função encontrada para a sopeira da vó.

– Gostou? – perguntei.
– Muito legal.

Olha!

VASONÃO FICOU REALMENTE MUITO LEGAL?
E com muito mais valor sentimental do que guardar a sopeira dentro de um armário invisível aos olhos?

Fazia horas que queria mostrar essa ideia da mamãe e lembrei imediatamente dela ao conhecer o livro Pequenos Arranjos do Cotidiano, da Helena Lunardelli.

Olha!

pequenos-arranjos-do-cotidiano-helena-lunardelliME INSPIRO SÓ DE OLHAR!

O livro traz 207 páginas que ensinam a montar arranjos florais para ter em casa buquês e vasos sofisticados e delicados. Especialista em arquitetura e paisagismo, Helena Lunardelli dá dicas de como uma simples garrafa, um bloco de concreto ou um tubo de ensaio podem ficar arrojados ao serem combinados com plantas diferentes e coloridas.

Pequenos Arranjos do Cotidiano também mostra sugestões de composições, como a escolha do vaso correto para determinadas flores, além de conselhos sobre os materiais indispensáveis para ter por perto.

Samovar-de-BeauvoirNÃO É UM ENCANTO?

300_GOLHA ISSO, POR FAVOR!
Embalagens coloridas e reaproveitadas como vasos!

GNÃO FICA SIMPLES E LINDO DEMAIS?

Algumas boas dicas de Helena!

1) A melhor época: Apesar de atualmente haver uma variedade de plantas disponível durante o ano todo, cada espécie possui uma estação preferida, em que as flores tendem a estar mais viçosas (e baratas) – por exemplo, as frésias na primavera, os copos-de-leite no verão e as tulipas no inverno. Prefira as flores da estação.

2) Espuma, usar ou não usar? Os arranjos feitos em recipientes com água costumam durar mais do que os montados nas espumas florais. Isso porque a espuma libera resíduos que “entopem” o caule da flor, e ela para de absorver água. No entanto, a espuma é muito útil para dar a forma desejada ao arranjo. Analise a sua necessidade.

3) Água: A água dos arranjos deve ser trocada a cada dois dias, ocasião em que você deve aproveitar para aparar um pedaço das hastes e lavar o vaso com esponja e detergente. Esses cuidados prolongam a vida das flores.

Olha a Helena ensinando a preparar um lindo arranjo de mesa (o dia que eu conseguir a proeza não serei eu!)

Levam a assinatura de Helena os arranjos que compõem o cenário do programa da Rita Lobo.
Olha!

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.