Com gratidão, assim me despeço

Muito bem-vindos! A partir da manhã deste sábado, e pelos próximos sábados, é aqui, em marianakalil.com.br, minha querida casa no mundo digital, que a gente se encontra. A Coluna da Mari, a mesma coluna que você estava acostumado a ler na revista Donna de Zero Hora, agora ganha vida exclusivamente na internet – para você ler no computador, tablet, smartphone, onde quiser, quando quiser. É o mínimo que eu poderia oferecer para retribuir as portas sempre abertas e o carinho de quem curte meu trabalho. Sintam-se em casa. Mi casa es su casa. Nada vai nos separar. #TAMOJUNTO

coluna-da-mari* ESTA FOI A ÚLTIMA COLUNA PUBLICADA EM DONNA NA EDIÇÃO DE 25 DE MARÇO DE 2017

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

28 Comentários
  1. Para mim era a melhor coluna do Donna, original, inteligente e criativa.
    Eu que não sou muito de ler blogs, acompanharei certamente teu trabalho por aqui.
    Sucesso!

  2. Mari, já escrevi o que penso de ZH e tua coluna nos comentários do próprio caderno Donna. Lastimo profundamente a tua saída pois adorava tuas histórias com teus peludos. Estou revendo minha assinatura de ZH, pois o jornal de sábado/domingo não me interessa mais. Força e um abraço pra ti, uns apertões no rabugento do Bento, um carinho na delicada Olivia e outro na Papaqui.

  3. Parabéns , mereces muito mais
    que o jornaleco ZH.Quando cancelamos a assinatura do tabloide comunista o que mais senti falta foi da tua página semanal e vejo para ti novos horizontes na imprensa não só virtual.Te desejo Sucesso

  4. Fiquei muito triste ao saber que não teremos mais esta coluna na “Donna”, uma de minhas preferidas. Com certeza a partir de agora estarei semanalmente em “us casa”. Sorte e sucesso!!! Bjs.

  5. Vou sentir muito tua falta, adoro ler tua coluna, que bom que vou poder acompanhar pelo Portal.
    Sucesso Mariana sempre!!! Tu és e sempre serás o sucesso em pessoa!!!!Ele vai estar presente onde estiveres. Mil beijosss❤❤❤Glorinha Corbetta

  6. Que tristeza !!!!!! Mas teriam outras colunas para economizar né , que se acham os bons e não acrescentam em nada , bjsss muito mais sucesso , vai fazer muuuita falta no caderno . Não esqueça de dar uns lambeijos nos teus filhotes !!!!

  7. Lamentável a atitude do caderno Donna, essa era a melhor coluna. Sinto porque a revista que já estava muito pobre agora perde mais ainda. Perdem também os leitores de Zh. Eu com certeza vou continuar acompanhado pelo blog, adoro o que escreves e a participação dos pets.

  8. Via de regra, as tais “revitalizações” visam a atingir um público com um maior escopo em termos numéricos (nro. de vendas). Isto significa que teremos mais um jornal falando de violência de forma sensacionalista, distribuindo selinhos para ganhar uma panelinha e falando da vida pessoal dos cantores sertanejos. Perdemos nós

  9. Bom Dia. Li sua coluna de sábado na ZH. Fiquei triste ao saber que era sua última coluna no jornal. Sou sua fã e leitora assídua. Mas agora venho para sua página digital, que conheci agora. Grata pelas colunas formidáveis em ZH. Boa sorte na nova trajetória. Abr. Claudia

  10. Desculpa alguma coisa também, viu? Minha crítica não foi amorosa, mas pretendia ser construtiva. De lá para cá sigo te acompanhando sem comentários e assim continuarei fazendo. Um abraço, sucesso. saúde e paz.

  11. A partir da próxima semana estarei me sentindo órfã!!
    Donna não será mais a mesma sem o texto delicioso da Mariana. Nestes “tempos bicudos”, ler o que ela mandava pra gente, daquela forma tão única, que muitas vezes me levava a dialogar com Bento, hehe, era um bom começo de findi…
    São os “interésses” como dizia nosso ex-e do Rio-governador?
    Que pena…
    Terei de abrir o note, em vez de segurar, como gosto, as páginas do jornal…

  12. Oi Mariana
    Sou tua leitora assídua e muito agradecida pelo primeiro texto que leio ao abrir ZH sábado. Próximo sábado estarei aqui em primeiro lugar.
    Abraço

  13. Cara Mari!!

    Ainda bem que poderei ler a tua coluna aqui no blog e não sentirei tua ausencia no final de semana!
    Muito sucesso nesta nova fase da profissão.
    Gratidão por dares boas reflexões e momentos divertidos com o Bento!

  14. AAAAAAAMEIIII (em caixa alta mesmo heheheh)! O mundo é teu, Mari! E o teu mundo digital é nosso! 😉
    Quanto às expressões, falou tudo! Obrigada (ops!) GRATA, por compartilhar a reflexão, ao mesmo tempo em que se despede – elegantemente – do impresso neste momento!

    Beijo!
    Rache

  15. viste, acabei vindo. Quanto a palavra “merece”, costumo ouvir e uma vez, acho q uma atendente, perguntei a ela como sabes que eu mereço? Claro, não obtive resposta. Falam por falar. Um beijo Mariana. Vou vir mais seguido. Ines

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Edifício Império, Porto Alegre. 
Verão de 1978. Mami, Ota e eu. 
#tbt
  • Blazer sem ser caretinha?! Temos Amiga Mari mostrando no Stories! #vemver ❤️
  • Liga na @radiobandnewsfm que estamos ao vivo no @bnhappyhour pra comemorar os 14 anos da Band News POA com @icothomaz e @fzaffari no @360gastrobar 🥂 #happybirthday #happyhour #bandnewsfm
  • A gente se diverte e nos minutos que sobram a gente se embeleza, né @thaylacollingmicropigmentadora 👌🏻#coisasdethayla #bandmulherrs #makedodia #goodhairday
  • Pise na grama! 🍃🐾☀️🐶
  • Toda semana acontece a mesma coisa. Lá por quarta ou quinta-feira, começo a planejar com detalhes a agenda de sábado. Eu amo sábado. Sábado é dia de fazer tudo aquilo que não deu tempo durante a semana. Sábado é dia de não acordar tão cedo, mas também é dia de arranjar tempo para tudo. É dia de ir ao salão, de fazer a mão, alguma hidratação no cabelo. É dia de ir à floricultura, na feirinha de orgânicos da Redenção, de pegar um sol, de ler os jornais sem pressa, de tomar chimarrão… É dia de almoçar tarde, mas para almoçar tarde é preciso tomar café cedo. E como sábado é dia de dormir até um pouco mais, o negócio é pular o café tradicional para almoçar na casa da mãe, ou da sogra, ou ir até o Gambrinus comer um linguado grelhado com caipirinha de limão. Todo sábado de manhã é a mesma coisa: eu me pego estaqueada no meio da sala sem saber pra que lado eu vou. 
Bentolino também.
Feliz sábado de sol pra nós! 🌞❤️🐶