Golden Milk é vida! O leite dourado da medicina ayurvedica é santa bebida para a saúde!

A Ayurveda tem feito cada dia mais parte da minha vida. Trata-se da medicina mais ancestral, tradicional e continua sendo a principal e também a oficial na Índia. Desde que conheci a Maria, minha mestre de yoga e também mestre em Ayurveda, venho aprendendo a cuidar da saúde por meio de ensinamentos que soam quase banais de tão óbvios, mas que a gente, educada na cultura ocidental, não percebe.

Ayurveda, para quem não sabe, significa em sânscrito ciência (veda) da vida (ayur). O objetivo desta ciência é estudar a influência dos elementos – éter, ar, fogo, água e terra – na natureza e no ser humano, sendo que cada alimento, ingrediente e ser vivo representaria uma combinação desses cinco elementos em menor ou maior grau.

Dia desses, já saindo da aula, não sei por que veio o assunto entre a mestre Maria e suas discípulas de como ter uma boa noite de sono. Maria então falou: “Vou ensinar vocês a fazer o Golden Milk, o Leite Dourado. Dormirão como anjos para o resto da vida e darão à saúde de vocês benefícios que nem imaginam”.

Mariana em sua melhor versão Mariana foi dormir noite passada sem fazer seu Golden Milk. Então, Mariana na melhor versão Mariana estalou às 4h da matina. Vira pra cá, vira pra lá na cama, resolvi levantar. “Vou fazer o Golden Milk na madrugada”, pensei. “Ainda restam algumas horinhas de sono”.

Olha!

golden-milkSWEET GOLDEN MILK!
Publiquei no meu Stories junto com a minha cara de madrugada amassada na beira do fogão ensinando como fazer. Se quiserem ver, não passaram-se 24 horas ainda. Dá tempo! Só me seguir aqui – @mari_kalil

Dormi como um anjo e acordei com o Direct do Instagram abarrotado de “sim, sim, sim!!!”. Eram as respostas das queridas seguidoras à minha pergunta na foto: “Querem a receita? Publico no site”.

A receita tem como base leite vegetal – que pode ser de amêndoas, de coco ou de castanha de caju. A cúrcuma (falo sempre muuuuito nela!) é a grande protagonista – daí a coloração dourada da bebida, pois fica bastante amarelada. Cúrcuma é um dos mais santos remédios da natureza. Também conhecida como açafrão da terra ou açafrão brasileiro, possui poderes anti-inflamatório e antioxidante, devido à presença da curcumina em sua composição.

O pigmento, que dá cor amarelo ouro à raiz, auxilia na saúde da pele, protege o fígado, atua contra o câncer, ajuda no processo de digestão das proteínas e regula o metabolismo. Ainda tem o poder de diminuir a irrigação sanguínea no tecido adiposo, enfraquecendo as reservas de gordura no corpo propiciando emagrecimento.

curcumaCÚRCUMA, O MAIS SANTO DOS REMÉDIOS NATURAIS
Já publicamos aqui no site dois posts super explicativos sobre os benefícios da cúrcuma, um escrito por mim na Coluna da Mari e outro pela Carina Borges, a nutri amiga da Turma da Mari. Deixo logo a seguir os links, caso queiram aprofundar o conhecimento!

+COLUNA DA MARI: Por que precisamos prestar mais atenção à cúrcuma
+ CARINA BORGES: A cúrcuma oferece mais benefícios do que sonha a nossa vã filosofia

Quando aquecida junto com a pimenta do reino, seja para fazer o leite ou para cozinhar, a cúrcuma ainda tem seus maravilhosos potenciais aumentados. Portanto, além de leite vegetal e duas colheres de chá de cúrcuma, o Golden Milk leva também uma pitada de pimenta do reino. Junte a ele meia colher de chá de canela, meia colher de chá de óleo de coco (ele também ajuda na absorção da curcumina) e pronto! Quer adoçar? Eu prefiro um pouquinho de açúcar mascavo. Por que evitar o mel? Porque o mel, quando aquecido, torna-se um veneno para o organismo, segundo a Ayurveda.

golden-milkLEITE DOURADO: EXPERIMENTE ESTE HÁBITO ANTES DE DORMIR!

Recapitulando, então, o passo a passo da receita para o nosso Golden Milk, o Leite Dourado de cada noite!

Ingredientes
Leite vegetal
Uma colher de chá de cúrcuma
Uma pitada de pimenta do reino
Meia colher de chá de canela
Meia colher de chá de óleo de coco
Adoce a gosto com açúcar mascavo, melado ou agave.

Modo de preparo
Coloque tudo em uma panela no fogo e mexa até misturar todos os ingredientes e chegar à coloração dourada.

PS importante: esses ingredientes são os básicos, mas você pode adicionar ainda a especiaria ou erva que desejar, como cardamomo em pó, erva doce, gengibre em pó, camomila etc. Vai do paladar de cada um e também de ir fazendo e experimentando.

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

4 Comentários
  1. Olá, acho que já tinhas publicado este post(o que não tem problema nenhum!!!Reciclagem é sempre bom, faz a gente repensar e relembrar. Obrigada.) Segui direitinho as instruções.É maravilhoso e uso quase todas as noites. Eu uso um pouco menos de uma xícara de leite de coco. Parabéns.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Né?!👌🏻#simplesassim #bekind
  • “Nunca mais me convida pra pegar praia em José Ignacio.” #gorda #reportergorducha
  • Dia de praia no @lachozademarparador. Viaja até José Ignacio, caminha na areia quente, procura guarda-sol, carrega geleira, sacola, mochila, faz reportagem para o Band Mulher e sorri pra foto! 🤣🐶
  • Bento envelheceu. Não foi do dia para a noite. Trata-se de um envelhecimento gradativo. Uma enfermidade aqui, uma coisinha crônica acolá – e há uns bons cinco anos vamos levando esses percalços da velhice com acompanhamento veterinário, exames de rotina, troca de medicações, mas sobretudo, com amor, cuidado, amizade, lealdade e fé. Neste último ano, mais precisamente nos últimos meses, Bento deixou de ser um cachorrinho vivaz, de olhos espertos e comportamento ágil para se transformar em um senhor de seus lá 95 anos (equivalente à idade humana) que requer uma série de cuidados e a minha presença e atenção 24 horas por dia. O diagnóstico complicou, como costumam complicar os diagnósticos à medida que a idade avança, e através do olhar do Bento eu enxergo diariamente o reflexo da finitude da vida. Não pode existir sofrimento maior para um dono de cachorro do que essa despedida diária. A cada dia, menos um dia. A cada dia, também uma surpresa. Um dia feliz, caminhando melhor, disposto, com apetite e sorrisos. No dia seguinte, sono, muito sono, xixi nas calças, olhar distante, cabecinha para o lado e alheio ao mundo ao redor. Um dia vivaz; noutro, senil. Deveria ser proibido pela natureza vivermos tal experiência. Bento significa para mim muito mais do que um dos meus grandes melhores amigos.
É meu companheiro de jornada por uma vida de altos e baixos, cheia de mudanças e reinvenções – e da qual foi testemunha ocular e grande conselheiro. Nos conhecemos quando ele tinha 30 dias de vida e desde então cruzamos oceanos até. O que eu quero que ele saiba – e o que eu sei que ele sabe – é que estarei sempre aqui. E hoje estamos aqui. E assim seguiremos juntos. Com sorrisos e mãos dadas. Até o fim. Porque a única certeza que temos é a de que o fim chega para todos nós. E com ele um novo renascer.🐶♥️🙏🏻 #bento #xerife #18anos #companheirodejornada
  • Muito havia ouvido falar de que filhos de nossas irmãs são nossos filhos também. Mas a teoria sempre só faz sentido quando a realidade se confirma. Quando João Benício nasceu, me tornei tia – e ser tia é o maior presente que um irmão e uma irmã podem nos dar. Ser tia é descobrir a maternidade de outra forma, é descobrir um amor que não sabíamos que existia. Quando me tornei tia, passei a enxergar as crianças sob outra ótica, com mais ternura e paciência. Passei a entender também a falta de paciência das mães em muitos momentos. Quando me tornei tia, passei a sentir mais saudade, passei a beijar e a abraçar mais. Passei a me preocupar mais com a humanidade, com o futuro, com o legado das pessoas e das coisas. Quando João nasceu, me tornei um ser humano melhor. Ser tia é amar profundamente uma pessoa que parece ter saído de dentro de nós. É encontrar tempo onde antes só havia falta de tempo. É segurar no colo, é não sentir dor no braço, é aguentar sem reclamar a dor nas costas. É deixar a garrafa de vinho e o Netflix de lado numa sexta-feira à noite para deitar ao lado de quem insiste em se manter acordado. Tias também são mães, são capazes de amar como mães. Tias são a segurança das mães de que, em qualquer ausência delas, amor é o que jamais faltará. Porto Alegre, agosto de 2015. #joãobenicio #amordatia #amordadinda
  • Gula é o desejo insaciável, além do necessário, em geral por comida, bebida. Pecado capital, viu Gorda?