Receita de tortinha de maçã natureba que substitui a barrinha de cereal!

Da casa da minha sogra é de onde saem as mais elaboradas experimentações culinárias. Há várias explicações para isso. Manu, sobrinha do Chico, é formada em Nutrição. Ou seja: sabe tudo de saudável e não saudável que existe por aí. Minha sogra é uma amante do assunto e sempre garimpa especiarias diferentes pela cidade. E Elis, a mestre-cuca, aceita botar a mão na massa para todas as invencionices – fora as outras tantas que ela é capaz de criar. Uma delas é a tortinha de maçã natureba.

Para contar sobre como a tortinha de maçã natureba materializou-se aqui em casa, é preciso voltar um pouco no tempo. Chico, meu respectivo marido, ganhou de presente dúzias e dúzias de maçãs. Por sorte, maçã é uma fruta que não apodrece tão fácil assim, o que me deu tempo suficiente para olhar para a cara delas dia e noite e pensar como daria conta do consumo, uma vez que maçã não passa perto das minhas frutas prediletas e nunca encontro uma hora exata para comer a dita (discorro muito sobre isso em um dos capítulos do meu último livro, Tudo tem uma Primeira Vez).

macaEM QUE MOMENTO SE COME UMA MAÇÃ, ME DIZ?

Os dias foram passando e aquelas maçãs tirando meu sono. Foi então que uma bela tarde meu marido chega em casa alardeando ter experimentado uma torta de maçã feita na casa da mãe.
– Elis fez uma torta de maçã sensacional, só maçã, castanha e linhaça – chegou contando.
– É agora que dou um jeito nessas maçãs – pensei.

No dia seguinte, chamei a Rosa aqui no escritório.
– Rosa, vou ligar para a Elis, colocar no viva voz e ela vai nos ensinar a fazer a torta de maçã natureba.
Então liguei. Eis a explicação da Elis.
– É muito simples. Primeiro, corta as maçãs em fatias redondas. Depois, pega farinha de linhaça dourada (ou a linhaça dourada), castanha do Pará, açúcar mascavo e canela. Bate a linhaça com a castanha num mixer. Mas não bate muuuito. Deixa ficar uns pedacinhos crocs. Mistura com o açúcar e a canela
Então interrompi.
– Não temos açúcar mascavo e nem castanha do Pará, Elis. Mas temos amêndoas – falei.
– Melhor ainda – ela disse. – E açúcar não faz tanta falta.

httpwpclicrbscombrporaifiles201212danca-ovelha54gifAÇÚCAR NÃO FAZ FALTA

Elis continuou:
– Então, pega um refratário que possa ir ao forno e coloca uma camada da mistura da farinha (linhaça, amêndoa, canela), uma camada de maçã, farinha, maçã, farinha maçã… Vai intercalando e termina com farinha. Terminou? Direto para o forno.
Chico se meteu, claro. Pediu que colocássemos também umas lasquinhas de damasco seco pelo meio das camadas. Rosa fez tudo direitinho e levou ao forno por cerca de 20 minutos. Ontem, cheguei em casa e eis o que encontro

Olha!

IMG_5512OOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHH!!!!!

Mais de perto, mais de perto, mais de perto!

IMG_5513OOOOOOOOOOHHHHHHHH!!!!!
Chico não foi capaz de esperar eu chegar em casa para fazer a foto da torta inteirinha. Já tinha devorado uma parte considerável. Estão vendo ali os pedacinhos crocs das amêndoas trituradas? Estão vendo a canela misturada com a farinha de linhaça? Vai dizer que não é uma barrinha natureba para beliscar?

03-por-ai-mulher-gritando5ACHEI SENSACIONAL!

bento1AGORA SÓ SABE FALAR DISSO

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

5 Comentários
  1. Oi Mari!!
    Poderia pedir pra Elis o detalhamento da receita (quantidades, tempo de forno)?
    Quero muito fazer, mas sou leiga e não tenho o talento da Elis e da Rosa na cozinha!
    Bjo pra ti e dogs!

Deixar uma resposta Cancelar Resposta

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Meu pai, meu norte, minha serenidade, minha calmaria, meu aconchego, meu alicerce, minha certeza, minha paz, minha alma. Meu baba, minha estrutura, minha vida. ❤️
  • À sombra dos Trompetes dos Anjos. #angelstrumpet #gettygarden #gettymuseum
  • Sob a luz do entardecer no Píer de Santa Monica, a confiança de que está tudo em seu devido lugar. ✨ #sunshine #vibration #california #bepositive
  • Foco, força, fé e meus dois anjos da guarda. #baba #mami #bepositive
  • No ventre de uma mãe, havia dois bebês. 
Um perguntou ao outro: “Você acredita em vida após o parto?" O outro respondeu: “É claro! Tem que haver algo após o parto. Talvez nós estejamos aqui para nos preparar para o que virá mais tarde. “Bobagem", disse o primeiro. “Que tipo de vida seria esta?". O segundo disse: “Eu não sei, mas haverá mais luz do que aqui. Talvez nós poderemos andar com as nossas próprias pernas e comer com nossas bocas. Talvez teremos outros sentidos que não podemos entender agora." O primeiro retrucou: “Isto é um absurdo. O cordão umbilical nos fornece nutrição e tudo o mais de que precisamos. O cordão umbilical é muito curto. A vida após o parto está fora de cogitação." O segundo insistiu: “Bem, eu acho que há alguma coisa e talvez seja diferente do que é aqui. Talvez a gente não vá mais precisar deste tubo físico". O primeiro contestou: “Bobagem! E além disso, se há realmente vida após o parto, então, por que ninguém jamais voltou de lá?". “Bem, eu não sei", disse o segundo, “mas certamente vamos encontrar a Mamãe e ela vai cuidar de nós." O primeiro respondeu: “Mamãe? Você realmente acredita em Mamãe? Isto é ridículo. Se a Mamãe existe, então, onde ela está agora?" O segundo disse: “Ela está ao nosso redor. Estamos cercados por ela. Nós somos dela. É nela que vivemos. Sem ela este mundo não seria e não poderia existir." Disse o primeiro: “Bem, eu não posso vê-la. Então, é lógico que ela não existe." Ao que o segundo respondeu: “Às vezes, quando você está em silêncio, se você se concentrar e realmente ouvir, poderá perceber a presença dela e ouvir sua voz amorosa".
✨✨✨
Esta foi a forma com a qual um escritor húngaro explicou a existência de Deus. #amordemae #mamieeu
  • Às vezes, @chico_sperotto consegue me pegar no flagra. #meditandonarede 🙌🏻